Jornal do Commercio
CASO EDVALDO

Arma usada em latrocínio de jovem em Goiana é encontrada pela polícia

Buscas por outros suspeitos de participarem do crime continuam

Publicado em 11/08/2017, às 16h16

Edvaldo Neto morreu com um tiro no rosto, em Goiana / Foto: Reprodução/Facebook
Edvaldo Neto morreu com um tiro no rosto, em Goiana
Foto: Reprodução/Facebook
JC Online

Durante a continuidade das investigações sobre o latrocínio em Goiana que vitimou Edvaldo José Valença da Silveira Neto, de 21 anos, policiais civis e militares encontraram a arma de fogo utilizada no crime na tarde desta sexta-feira (11). As buscas pelos outros suspeitos ainda permanecem.

Um revólver calibre 38 foi entregue por um dos foragidos a um adolescente de 15 anos que teria escondido a arma em um terreno afastado do centro da cidade. Foi realizado um boletim de ocorrência circunstanciado e o menor de idade vai responder por ter ocultado a arma.

Entenda o caso

Edvaldo José Valença da Silveira Neto, de 21 anos, morreu vítima de uma latrocínio no centro de Goiana, Zona da Mata Norte de Pernambuco. Ele estava dirigindo o seu carro quando foi abordado por suspeitos em um outro veículo. Os suspeitos efetuaram vários disparos contra o veículo do jovem, que perdeu o controle e colidiu em um poste. Ele morreu com um tiro no rosto. O crime aconteceu na Avenida Marechal Deodoro da Fonseca.

Na manhã desta sexta-feira (11), a Polícia Civil apreendeu um adolescente suspeito de participar do assalto que terminou com a morte de Edvaldo Neto. De acordo com o delegado Thiago Uchoa, o menor estava conduzindo o veículo e confessou o crime. "Ele se assustou e botou o carro por cima de mim, aí eu atirei nele" disse o ex-presidiário em depoimento.



O roubo foi encomendado de dentro do presídio de Igarassu, na Região Metropolitana do Recife (RMR) por um detento acusado de tráfico de drogas, roubo e clonagem de veículos. O modelo do carro de Edvaldo era uma encomenda e seria trocado por drogas no estado da Paraíba.

A policia efetuou a prisão de um dos participantes do crime ainda nessa quinta-feira (9). Thiago Gomes da Silva, de 25 anos, foi preso em flagrante e confessou que efetuou os disparos contra o carro de Edvaldo.

Comoção

Depois do crime, as redes sociais se tornaram um espaço de grande repercussão com o caso. Amigos, familiares e até mesmo desconhecidos demonstraram revolta, indignação e tristeza ao tomarem conhecimento da morte do estudante Edvaldo Neto, mais uma vítima da violência em Pernambuco. O velório de Edvaldo Neto ocorreu nesta sexta-feira (11) na Funerária São Luiz, no centro de Goiana.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por tricolor,12/08/2017

EX PRESIDIÁRIO. se estivesse preso o rapaz estava vivo. PENA DE MORTE, para este animal, que a justiça frouxa alivia, temos que votar em BOLSONARO, só ele quer a proteção do cidadão e o fumo dos meliantes.

Por Paulo,12/08/2017

Tô besta, imaginem se a segurança em Pernambuco não fosse feita por Profissionais!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM