Jornal do Commercio
Combate ao crime

Polícia Civil deflagra operação contra formação de milícia privada

Milícia era formada por policiais militares. Eles são acusados de vários crimes, dentre eles homicídios e comércio ilegal de armas.

Publicado em 15/08/2017, às 10h02

Polícia Civil investiga organização criminosa formada por policiais militares / Foto: JC Imagem
Polícia Civil investiga organização criminosa formada por policiais militares
Foto: JC Imagem
JC Online

A Polícia Civil de Pernambuco deflagrou, na manhã desta terça-feira (15), mais uma fase da Operação Hostes, que tem como objetivo desarticular uma organização criminosa que atua como milícia privada.

Formada por Policiais Militares, o grupo é investigado pela prática de homicídios, concussão, porte e comércio ilegal de armas e munições e usurpação de função pública. A organização criminosa atuava nas cidades do Recife, Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe, Toritama e Taquaritinga do Norte.

A polícia cumpriu 15 mandados ao todo, sendo oito de prisão e sete de busca e apreensão domiciliar. Segundo o delegado e chefe da policia civil em Pernambuco, Joselito Kehrle, dentre os oito alvos da operação, cinco eram policiais militares, inclusive o líder da organização. Dois PMs continuam foragidos. Os militares envolvidos eram do batalhão de Santa Cruz do Capibaribe.



O delegado Joselito Kehrle afirmou ainda que a Polícia Civil irá oferecer o benefício da delação premiada para os civis que estavam envolvidos na organização. A medida irá ajudar nas investigações, principalmente dos homicídios.

Na execução dos trabalhos foram empregados 68 policiais civis, entre delegados, comissários, agentes e escrivães. A operação contou com o apoio operacional de 105 policiais militares e 45 policiais da Corregedoria Geral de Defesa Social.

Hostes

A Operação "Hostes" é supervisionada diretamente pela Chefia da Polícia Civil de Pernambuco e coordenada pela Diretoria Integrada do Interior 1 (Dinter 1). Os detalhes da operação serão divulgados na manhã desta terça-feira, na sede da 17ª Delegacia Seccional, em Santa Cruz do Capibaribe.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM