Jornal do Commercio
CABO DE SANTO AGOSTINHO

Mulher é morta a tiros no Cabo de Santo Agostinho

A vítima estava em frente de casa quando recebeu vários disparos

Publicado em 05/09/2017, às 16h51

A vítima estava na frente de casa quando foi atingida pelos tiros / Foto: Leopoldo Monteiro/TV Jornal
A vítima estava na frente de casa quando foi atingida pelos tiros
Foto: Leopoldo Monteiro/TV Jornal
JC Online

Uma mulher foi assassinada a tiros na tarde desta terça-feira (5) na Rua 31, no Alto da Bela Vista, no município do Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife. Carolina Cavalcanti Bacalhau, de 29 anos, recebeu vários disparos efetuados por dois homens em uma moto quando estava na frente de sua casa.

De acordo com a Polícia Civil, durante os disparos a vítima ainda correu para dentro de casa, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Carolina era natural da cidade de Sirinhaém, na Mata Sul de Pernambuco, e morava há cerca de dois meses no Cabo de Santo Agostinho.



Após perícia técnica do Instituto de Criminalística (IC), o corpo da mulher foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM