Jornal do Commercio
SERRA TALHADA

Empresa de formatura é suspeita de dar calote de R$ 1 milhão em alunos

Além da turma de Direito da FIS, em Serra Talhada, alunos do Ceará e Paraíba reclamam da falta de compromisso da 'Eniés Eventos'

Publicado em 13/09/2017, às 16h58

A Delegacia de Serra Talhada está trabalhando em conjunto com a Polícia Civil do Ceará com as investigações / Foto: Reprodução/PCPE
A Delegacia de Serra Talhada está trabalhando em conjunto com a Polícia Civil do Ceará com as investigações
Foto: Reprodução/PCPE
JC Online

Uma empresa de que promove eventos de formatura está sendo investigada por aplicar um golpe a várias turmas de formandos do Nordeste. O valor total é estimado em R$ 1 milhão de pelo menos cinco turmas que relatam compromissos não cumpridos. Alunos concluintes da turma de Direito da Faculdade de Integração do Sertão (FIS), em Serra Talhada, foram vítimas da companhia. A Polícia Civil abriu inquérito sobre o caso na última semana.

A companhia Eniés Eventos que é sediada no Crato, interior do Ceará, produzia festas em cidades sertanejas e em outras localidades do Nordeste. Os donos da empresa, Ednaina de Sousa Santos Melo e Marcos Allan, teriam ido para a casa de familiares por questões de segurança. Além de Pernambuco, turmas dos estados da Paraíba e do Ceará também sofreram prejuízos que teriam sido aplicados pela mesma companhia. Apenas na turma de Serra Talhada calcula-se R$ 77 mil.

De acordo com o delegado José Olegário, titular da Delegacia de Serra Talhada, o inquérito está em andamento com trabalhos em paralelo à Delegacia do Crato, no Ceará. Ele informou que os donos da empresa são considerados foragidos, pois até o momento não se pronunciaram para prestar esclarecimentos à polícia. Até agora, os alunos de direito da FIS prestaram depoimento.



Em relação à alegação do casal de que ficou inviável continuar com os trabalhos devido ao mercado, o delegado disse o seguinte: "Já foi verificado que a empresa não possuía nenhuma dívida ou processo contra eles. Não há indícios de falência por parte da empresa", explicou.

Indignação nas redes sociais

Alunos de Serra Talhada demonstram revolta nas redes sociais em relação ao caso. Muitas turmas já haviam quitado completamente os custos dos eventos, e foram pegos de surpresa com a informação de que a empresa teria falido. Alguns dos alunos já estavam prestes a se formar. A Eniés Eventos, chegou a publicar uma nota de esclarecimento alegando crise e problemas financeiros, na última quinta-feira (7).

A reportagem tentou entrar em contato com a empresa, mas não obteve sucesso. Os números de telefone divulgados na página do Instagram da companhia estão programados para não receberem ligações. Além disso, a página no Facebook, assim como o post em que continha a nota de esclarecimento da empresa, não estão mais disponíveis para o público.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Julgamento de Lula Julgamento de Lula
O Tribunal Regional Federal da 4ª Região confirmou, no histórico 24 de janeiro de 2018, a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ampliou a pena para 12 anos e 1 mês de reclusão
Copa do Nordeste 2018 Copa do Nordeste 2018
A 15ª edição da Copa do Nordeste tem um sabor especial. 2018 marca a volta das transmissões de futebol da TV Jornal. Ao lado da co-irmã de Caruaru e de nove afiliadas do SBT Nordeste, a emissora vai levar ao público todas as emoções do torneio
Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade
Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM