Jornal do Commercio
INSEGURANÇA

O medo de quem mora na “rua dos assaltos” na Iputinga

Na semana passada, quatro casas foram alvo de ladrões na rua Pereira Coutinho Filho.

Publicado em 20/09/2017, às 07h47

A jornalista Elana Reitler teve a casa assaltada na Iputinga / Luiz Pessoa / JC Imagem
A jornalista Elana Reitler teve a casa assaltada na Iputinga
Luiz Pessoa / JC Imagem
Leonardo Vasconcelos

Na placa está o nome Pereira Coutinho Filho, mas a rua na Iputinga está sendo conhecida como a “rua dos assaltos”. A fama não é a toa. Apenas na semana passada, quatro casas foram alvo dos ladrões. Sempre em ações ousadas ou violentas. Na segunda-feira (11) a vítima foi a jornalista Elana Reitler, de 47 anos, que teve a casa arrombada por volta das 16h.

“Os ladrões simplesmente arrombaram a grade da janela da cozinha e entraram no apartamento. Eles roubaram uma série de coisas e deixaram um prejuízo financeiro de quase cinco mil reais. Mas o prejuízo maior é o psicológico com o mede que nos persegue a todo instante”, afirmou Elana.



VIZINHOS

No prédio quase ao lado, a vendedora Ana Cláudia Souza da Silva relata que a vizinha foi abordada quando chegava em casa. “Dois bandidos armados a surpreenderam e a levaram para o apartamento. Roubaram coisas, dinheiro e ainda tentaram estuprá-la. A sorte é que ela gritou, reagiu e conseguiu fugir de casa”, contou Ana.

A própria Ana Cláudia também já foi vítima dos ladrões na porta de casa. Não por acaso se multiplicam na rua Pereira Coutinho Filho os aúncios de venda e aluguel na frente dos imóveis. “Levaram minha aliança, o notebook, o celular do meu marido. Todo dia a gente tem um relato diferente aqui”, finalizou Ana, indignada.


Recomendados para você


Comentários

Por zepovinho,21/09/2017

Quando o povo reclama tem toda razão. Quem fica com a responsabilidade de corrigir o que está errado no estado ou na capital são os governantes. Faz algum tempo já que os índices da criminalidade tem aumentado. O governador até o momento não apresentou ao povo um programa diferente e exemplar para combatera ação criminosa de algumas pessoas e assim sendo fica sem moral para esse povo que reclama com justa razão. Somente uma ação governamental poderá minimizar a corrida desastrada de aumento da criminalidade no estado. Não tem fundamento a presença da força tarefa. Isso é sonho!

Por John,20/09/2017

Eu nem voto mais. Não vale a pena. Vou em qualquer junta eleitoral e justifico.

Por REINALDO,20/09/2017

TE CUIDA MEU POVO, O CAMARA LENTA TÁ QUERENDO MAIS 4, VAMOS MANDAR ELE SE LASCAR COM TANTA INCOMPETÊNCIA, FORA DITADURA ARRAESISTA.

Por KSS01,20/09/2017

GOVERNO INEFICIENTE, POPULAÇÃO ROUBADA POR POLÍTICOS E REFÉM DA BANDIDAGEM.

Por Drika,20/09/2017

Quem puder nem que seja por um tempo saia dai. Não é a toa que algumas famílias estão vendendo tudo e indo morar em Portugal .



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM