Jornal do Commercio
Fuga

13 internos fogem de centro da Funase em Garanhuns, no Agreste

Assessoria da Funase informou que nove adolescentes já foram recapturados após a fuga

Publicado em 17/10/2017, às 19h54

Segundo dados da Funase, o Case Garanhuns tem capacidade para 53 socioeducandos e estava abrigando 106 / Foto: Reprodução/TV Jornal
Segundo dados da Funase, o Case Garanhuns tem capacidade para 53 socioeducandos e estava abrigando 106
Foto: Reprodução/TV Jornal
JC Online

Treze internos fugiram na tarde desta terça-feira (17) do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Garanhuns, no Agreste de pernambucano. De acordo com a assessoria de comunicação da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase), nove já foram recapturados.

Ainda segundo a Funase, um grupo de socioeducandos provocou um tumulto em uma sala de aula com o intuito de chamar a atenção dos agentes, facilitando assim a fuga de outros adolescentes que fugiram por meio de grades serradas.



A Polícia Militar foi acionada e está realizando buscas na redondeza. A entidade informou que as atividades estão sendo realizadas dentro da normalidade e que vai abrir uma sindicância para apurar as causas e as responsabilidades pelas fugas.

Superlotação

Segundo dados da Funase, o Case Garanhuns tem capacidade para 53 socioeducandos e, antes da fuga, estava abrigando 106 jovens. 

Outras fugas 

Em junho deste ano, um princípio de tumulto resultou na fuga de 11 internos do Case Garanhuns. Os adolescentes aproveitaram uma briga entre outros reeducandos em uma sala de aula para pular o muro da unidade e furgir. Na ocasião, a Polícia Militar (PM) foi acionada e conseguiu recapturar cinco menores nos arredores do local.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM