Jornal do Commercio
ROUBO

Policiais militares são expulsos da companhia por cometerem roubo

Os policiais militares roubaram uma quantia de R$ 1.300 em espécie de um suspeito de assalto

Publicado em 07/12/2017, às 16h29

A SDS comunicou a expulsão por meio de nota no Diário Oficial divulgado nesta quinta-feira (07) / Foto: Reprodução/Street View
A SDS comunicou a expulsão por meio de nota no Diário Oficial divulgado nesta quinta-feira (07)
Foto: Reprodução/Street View
JC Online

Um cabo e um soldado foram expulsos da Polícia Militar após serem investigados pela Corregedoria Geral. Whashington Misael Camelo e Alexandre Giancipoli da Silva são acusados de roubar dinheiro de um suspeito de assalto.

A exclusão da companhia foi divulgada pela Secretaria de Defesa Social (SDS) por meio do Diário Oficial nesta quinta-feira (07).

Os policiais investigados efetuaram a prisão de um dos homens que teriam assaltado um casal em Bairro Novo, em Camaragibe, no dia 10 de abril de 2014. Dois assaltantes invadiram uma casa que fica na Rua Vitória Régia, levando uma quantia de R$ 1.300 em espécie, três aparelhos celulares, um tablet e outros objetos.

As vítimas do assalto, um aposentado e uma dona de casa, acionaram a polícia após a ação criminosa. Quando a viatura chegou no local, somente Adjá Leônidas foi encontrado. Seu outro comparsa, Renato Emiro da Silva conseguiu fugir. Segundo a SDS, o suspeito capturado ainda portava uma arma calíbre 38.

Ao ser apresentado ao comando da operação policial, os militares só entregaram o suspeito e arma, ficando de posse da quantia em dinheiro, omitindo o valor apreendido no assalto. Segundo divulgou a SDS, o cabo e o soldado se aproveitaram da "facilidade proporcionada por serem policiais, naquela ocasião, e subtraíram em proveito, certa quantia de dinheiro que estava sob a posse do assaltante".



Como forma de punição, eles foram expulsos da companhia e ainda respondem a um processo criminal. A SDS destacou quem os acusados "macularam a honra pessoal, o pundonor militar e o decoro da classe".

Outro caso

Dois policiais civis e um agente socioeducativo tiveram prisão decretada pela Justiça, nessa quarta-feira (06). Eles são acusados de concussão (extorsão praticada por funcionários públicos). De acordo com a Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social (SDS), os suspeitos ameaçaram e exigiram dinheiro de um comerciante para que ele não fosse preso por suspeita de irregularidades na oficina dele, localizada em Olinda, no Grande Recife. 

Claudio Alves de Souza, 52 anos, Iraquitan Bezerra da Silva, 43, comissários da delegacia de Paulista, e o agente socioeducativo Fábio Barbosa da Silva, teriam exigido R$ 6 mil à vítima e após negociações, ficou acertado a ser pago R$ 1 mil.  Eles foram presos em flagrante após receberem uma quantia inicial de R$ 250.  


Recomendados para você


Comentários

Por SINCERO,07/12/2017

É HORRÍVEL ISSO, PORÉM ACONTECE COM FREQUÊNCIA, POLICIAIS ROUBANDO LADRÕES, OU SEJA LADRÕES ROUBANDO LADRÕES.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM