Jornal do Commercio
ÁGUAS BELAS

Polícia investiga estupro de jovem de 17 anos por patrão no Agreste

A adolescente informou que o estupro teria acontecido na última sexta-feira (4). Ela trabalhava na casa do suspeito

Publicado em 10/05/2018, às 16h18

O crime teria acontecido na casa do suspeito, em Águas Belas / Foto: Reprodução/Google Street View
O crime teria acontecido na casa do suspeito, em Águas Belas
Foto: Reprodução/Google Street View
JC Online

A Polícia Civil está investigando a denúncia de uma jovem de 17 anos que teria sido estuprada pelo patrão na última sexta-feira (4), na cidade de Águas Belas, no Agreste do Estado. O delegado Marco Omena, responsável pelo caso, preferiu não passar detalhes para preservar a vítima.  

A adolescente compareceu à delegacia na terça-feira (8) para relatar o abuso acompanhada de seu mãe. De acordo com a Polícia Civil, a vítima relatou ter sido estuprada pelo homem de 31 anos enquanto trabalhava na residência dele.



Um inquérito foi instaurado e correrá em sigilo. A adolescente foi encaminhada ao Instituto de Medicina Legal (IML) de Garanhuns para a realização de exames.

 


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM