Jornal do Commercio
TRAGÉDIA

'Souberam honrar cada segundo', lamenta comandante da PM em nota de pesar

O comandante geral da Polícia Militar, coronel Vanildo Maranhão, determinou luto de três dias na corporação após morte dos dois agentes em acidente

Publicado em 16/05/2018, às 11h07

Soldado Adeildo à esquerda e sargento Enéas à direita / Foto: Reprodução/Redes Sociais
Soldado Adeildo à esquerda e sargento Enéas à direita
Foto: Reprodução/Redes Sociais
JC Online

A Polícia Militar do Estado de Pernambuco (PM) divulgou, na manhã desta quarta-feira (16), uma nota de pesar pela morte de dois agentes na noite dessa terça-feira (15). Os policiais, lotados no 16º Batalhão, foram atropelados por um trem do metrô enquanto perseguiam acusados de crimes como o tráfico e assaltos. Os demais órgãos da Secretaria de Defesa Social também prestaram as condolências aos familiares dos policiais.

Foi determinado luto de três dias na Polícia Militar após decisão do coronel Vanildo Maranhão, o comandante geral da PM de Pernambuco. O coronel lamentou a perda dos agentes e exaltou os serviços prestados à corporação. “Souberam honrar cada segundo no qual fizeram de suas fardas uma segunda pele”, exaltou.

As vítimas foram o sargento Eneias Severino de Sena, de 40 anos, que era casado e prestou serviço à Polícia Militar durante 10 anos, e o soldado Adeildo José Alves, também de 40 anos, era casado e estava há nove anos servindo à PM.

O sepultamento dos dois está marcado para as 16h desta quarta-feira, no Cemitério de Santo Amaro, Centro do Recife, onde receberão as honras militares.



Sobreviventes

Outros dois militares também foram envolvidos no acidente durante a ação policial, mas sobreviveram e foram socorridos para o Hospital da Restauração (HR). Segundo a assessoria de imprensa da unidade de saúde, o PM Luciano fraturou o braço esquerdo e teve uma contusão no abdômen. Ele não passou por nenhum procedimento cirúrgico e está estável, mas em constante avaliação médica. O sargento Cléssio sofreu um traumatismo crânio encefálico e está em estado grave. Ainda não passou por nenhum processo cirúrgico e está em avaliação médica. Ambos se encontram na unidade de trauma do HR.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

O acidente

O que era para ser uma ocorrência para evitar mais crime no Recife acabou se transformando em tragédia para a Polícia Militar de Pernambuco na noite desta terça-feira (15). Durante incursão do 16º Batalhão nos trilhos do metrô próximo à Estação Joana Bezerra, na altura da Comunidade do Papelão, na área central da Cidade.

Quatro policiais estavam na operação quando foram atingidos por um trem que passava pelo local. Dois morreram e os outros dois ficaram feridos e foram socorridos para o HR.

Segundo perito Heldo Souza, do Instituto de Criminalística (IC), o trecho que aconteceu o acidente era escuro e de visibilidade nula, além do trem não ser barulhento. "Por incrível que pareça, ele é muito silencioso, principalmente quando está descendo. Inclusive, durante o período da perícia, a gente teve que redobrar a atenção'', relatou. 

Confira vídeo da perícia:


Recomendados para você


Comentários

Por Marcelo Martins,16/05/2018

Curioso que na reportagem não faz nenhuma alusão à presença dos direitos humanos dando assistência às famílias dos policiais. Parece que a OAB e suas ramificações só dão atenção e cuidado aos bandidos!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM