Jornal do Commercio
Violência

Suspeito de matar jovens em Petrolina é encontrado morto na Bahia

Lindolfo Nunes foi sequestrado na última quarta-feira em Petrolina. Ele respondia ao processo em liberdade

Publicado em 20/04/2017, às 20h34

Investigação da morte de Lindolfo está sendo feita pela Polícia Civil da Bahia / Foto: Divulgação
Investigação da morte de Lindolfo está sendo feita pela Polícia Civil da Bahia
Foto: Divulgação
JC Online

Um dos suspeitos de matar duas jovens em setembro de 2016 em Petrolina, no Sertão do Estado, foi encontrado morto nesta quinta-feira (20) no povoado de Riacho do Sobrado, situado no distrito de Santana do Sobrado, município de Casa Nova, na Bahia. De acordo com a Polícia Civil, o corpo de Lindolfo Nunes da Silva, de 40 anos, tinha mais de 15 perfurações de bala.

"A informação que recebemos é que a vítima havia sido sequestrada ontem (19) perto de sua residência, em Petrolina, por homens em uma caminhonete. Por volta das 12h20 de hoje (20), fomos informados que o corpo foi encontrado em uma área deserta do distrito de Santana do Sobrado", informou o delegado Flávio Martins, da Delegacia de Juazeiro, responsável pela investigação.

Ainda segundo o delegado, apesar de não descartar nenhuma linha de investigação, a polícia acredita que a morte de Lindolfo está relacionada com o assassinato de Taiane de Souza Costa e Bruna Souza Torres, ambas de 19 anos, no ano passado. "O caso gerou uma comoção muito grande em Petrolina na época, ainda mais depois que ele foi preso e liberado em seguida. Vamos investigar todas as possibilidades, mas é provável que os crimes estejam relacionados", afirmou Martins.

Nenhum suspeito pela morte de Lindolfo foi preso até o momento. De acordo com o delegado, também não foram encontradas cápsulas de bala no local onde ele foi achado, o que pode indicar que a vítima não foi morta naquele local. O corpo foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Juazeiro, na Bahia.



JOVENS ASSASSINADAS

Taiane de Souza e Bruna Torres estavam a caminho do trabalho quando foram abordadas, roubadas, tiveram as roupas rasgadas, as mãos amarradas e levaram vários golpes de faca. O crime ocorreu no distrito industrial de Petrolina.

Os corpos estavam a cerca de 100 metros da pista por onde elas passavam a pé todos os dias e foram encontrados pelo tio de uma das vítimas. A área foi incendiada pela população um dia depois das mortes.

Na mesma semana, Lindolfo e Lucas Conceição Santos, de 38 anos, foram presos sob a suspeita de participação no duplo homicídio. Lucas confessou o crime. Poucos dias depois da captura, Lindolfo foi solto e respondia em liberdade ao processo.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Recife em Transformação Recife em Transformação
A cidade e o desafio de traçar o seu futuro
Zika em mil dias Zika em mil dias
Já se passaram quase 2 anos e meio desde que o JC anunciou a explosão de casos de recém-nascidos com microcefalia. Muitas dessas crianças já completaram os seus primeiros mil dias de vida. Famílias e especialistas revelam o que aconteceu nesse período
Logística e inovação Logística e inovação
Você sabe o que é logística? Ela parece invisível, mas está presente no nosso dia a dia, encurtando distâncias. Quando compramos uma maçã no supermercado, muitas vezes não nos damos conta do caminho que percorreu até chegar a nossas mãos

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM