Jornal do Commercio
HIV

Manifestantes protestam por políticas públicas para soropositivos

Uma vigília em frente à Câmara Municipal do Recife lembrou os 600 mortos em decorrência de Aids em Pernambuco no ano de 2015

Publicado em 19/05/2017, às 17h51

Pacientes denunciam falta de medicamentos no Estado / Foto: Amanda Rainheri/ JC
Pacientes denunciam falta de medicamentos no Estado
Foto: Amanda Rainheri/ JC
Editoria de Cidades

Nesta sexta-feira (19), dezenas de portadores de HIV foram às ruas do Centro do Recife para protestar por políticas públicas durante o 12º Candlelight, evento mundial com objetivo dar visibilidade aos soropositivos, que acontece há 11 anos na capital pernambucana.

Uma vigília em frente à Câmara Municipal do Recife lembrou os 600 mortos em decorrência de Aids em Pernambuco no ano de 2015. De lá, manifestantes seguiram para o Palácio do Campo das Princesas, sede do governo Estadual, para realizar a entrega de um documento com reivindicações.



Entre as denúncias estão a entrega de antirretrovirais vencidos, falta de acesso gratuito aos medicamentos para doenças oportunistas, número insuficiente de leitos nos hospitais de referência, má qualidade da assistência durante pré-natal para mulheres soropositivas e demora para realização e recebimento dos exames CD4 e Carga Viral.

QUALIDADE DE VIDA

Para o coordenador geral do GTP+, Wladimir Reis, as ações de prevenção não estão acontecendo, nem de acolhimento às pessoas soropositivas e muito menos o tratamento adequado. “Os medicamentos continuam a faltar nas farmácias e serviços. E enquanto isso as pessoas pobres continuam morrendo. É por isso que estamos nas ruas em busca da qualidade de vida e na perspectiva da prevenção, acolhimento e da melhoria no tratamento”, desabafou.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM