Jornal do Commercio
Transexualização

Huoc realiza primeira mastectomia do hospital em homem transexual

Mastectomia inédita no hospital marca 1º ano de atendimento do serviço de apoio aos homens trans do Cisam

Publicado em 17/07/2017, às 21h21

Acompanhado há mais de dois anos no Hospital das Clínicas e no Oswaldo Cruz, o estudante Társio foi o primeiro homem trans a passar pela cirurgia de retirada das mamas no Huoc / Foto: Sérgio Bernardo / JC Imagem
Acompanhado há mais de dois anos no Hospital das Clínicas e no Oswaldo Cruz, o estudante Társio foi o primeiro homem trans a passar pela cirurgia de retirada das mamas no Huoc
Foto: Sérgio Bernardo / JC Imagem
Malu Silveira

O Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), em Santo Amaro, área central do Recife, realizou a primeira mastectomia da unidade em um homem transexual. O procedimento foi realizado na última quarta-feira (12) pelo setor de mastologia do serviço. A cirurgia piloto pode abrir novas portas aos transexuais que buscam a rede pública de saúde para a retirada das mamas.

Para realizar a operação, comum no tratamento do câncer de mama, foi necessário adaptar o método. “Fizemos um plano piloto para adaptar o procedimento e tomamos a iniciativa de ajudar o paciente a se sentir realizado. A técnica cirúrgica ainda está sendo aperfeiçoada. Uma das vantagens é que não deixará marcas”, explica o médico João Esberard, chefe da mastologia do Huoc, quem comandou o procedimento realizado no estudante Társio Benício, 35 anos.

Acompanhado há cerca de dois anos no Espaço de Cuidado e Acolhimento de Pessoas Trans do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC/UFPE), Társio começou a ter o primeiro contato com os médicos do Oswaldo Cruz no Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam), da Universidade de Pernambuco (UPE), onde funciona o serviço de saúde trans masculinidade, na Encruzilhada, Zona Norte da capital. “Quando o serviço no Cisam inaugurou, passei a procurar as duas unidades para continuar o meu processo transexualizador. Em uma das reuniões de sensibilização com homens transexuais do serviço, conheci doutor João. Nossa luta é para encontrar profissionais sensíveis com a nossa causa”, conta o estudante, que atua na militância no Estado pelos direitos dos homens transexuais e atualmente é coordenador da Associação de Homens Trans & Transmaculinidades (AHTM).

medico-joao-esberard-470

Já de repouso em casa, Társio deverá voltar ao Huoc mais algumas vezes nos próximos meses para ser acompanhado pela equipe de mastologia. Os médicos monitorarão a recuperação do paciente, que já se submeteu a uma gastroplastia. “O caso de Társio era ainda mais delicado, pois ele já haviafeito uma gastroplastia. Por ser um ex-obeso, havia muita sobra de tecido. A cirurgia foi difícil, mas estamos muito satisfeitos com o resultado”, comenta Esberard.



A cirurgia de mastectomia em Társio marca, coincidentemente, o primeiro ano de atendimento do Serviço de Trans Masculinidade no Cisam. Inaugurado em 11 de julho de 2016, o projeto acolhe homens trans e atende pacientes com disforia de gênero, uma condição caracterizada pela insatisfação com o sexo biológico. O serviço conta com o trabalho de uma equipe multidisciplinar, composta por psicólogo, assistente social, enfermeiro, psiquiatra, endocrinologista e cirurgião.

Para agendar uma consulta no serviço do Cisam, os interessados devem ligar para o 0800-081-1108.

Transexualização

Instituído pelas Portarias nº 1.707 e nº 457, de agosto de 2008, e ampliado pela Portaria nº 2803, de novembro de 2013, o processo transexualizador realizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) deve garantir o atendimento integral a pessoas trans, passando desde o uso do nome social até a cirurgia de adequação do corpo biológico à identidade de gênero e social.

A linha de cuidados é estruturada pela atenção básica e por atendimento especializado. Em Pernambuco, o único serviço de referência aos pacientes trans funciona no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco.


Serviços

Serviço de saúde trans masculinidade da UPE Local: Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam) | Rua Visc. de Mamanguape, S/N - Encruzilhada, Recife Informações e agendamento de consultas: 0800-081-1108

Recomendados para você


Comentários

Por Beto,03/09/2017

Esse pessoal acima não sabem nem do que se trata ser transgênero e falam do que não sabem. Sentimento de humanidade zero. Antes de julgarem essas pessoas, procurem saber do estão falando. Por que essas pessoas não tem condição de escolha, ja nascem assim. Acho que os verdadeiros perturbados e mutantes são vocês, mais de ódio, de não fazer ou ter nem um ato de amor ao próximo. De não ter a capacidade de oferecerem nada ao mundo. Hipócritas! Tais pessoas que julgam tanto ai acima, com certeza se julgam acima do bem e do mal também ''filhos de Deus''. Perguntem a Deus porq o próprio os fez assim. Garanto que essas pessoas são tão humanas e amorosas e de contribuição para o mundo do que esse tipo de gente ai dos comentários acima.

Por HERIVELTON MARCULINO,18/07/2017

Nada contra àqueles com ideologia diferentes da maioria, mas creio que os recursos públicos deveriam ser melhor utilizados, como em caso de vida ou morte, e não em casos como acima.

Por jose cordeiro,18/07/2017

GASTANDO DINHEIRO COM ESSES PERTUBADOS, ENQUANTO QUEM REALMENTE PRECISA SOFRE NOS CORREDORES DOS HOSPITAIS, BRASIL................................................

Por Daniela Gusmão,18/07/2017

"....Vai vendo , logo mais atendimento público para pessoas normais será raridade....Já temos sim hospital pra "cachorro" com nosso dinheiro e também para "mutantes" como mostra a reportagem.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM