Jornal do Commercio
Saúde

Saúde libera R$ 27 milhões para estimular crianças com zika congênita

Anúncio foi feito, no Recife, pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros

Publicado em 12/09/2017, às 19h39

Brasil tem 5,3 mil casos confirmados da síndrome congênita do zika e em investigação  / Foto: Ashlley Melo/JC Imagem
Brasil tem 5,3 mil casos confirmados da síndrome congênita do zika e em investigação
Foto: Ashlley Melo/JC Imagem
Da Editoria de Cidades

Nesta terça-feira (12), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou novas ações para reforçar a rede de cuidado às crianças com síndrome congênita associada à infecção pelo zika. Ao todo, serão investidos R$ 27 milhões para ampliar e qualificar os serviços na atenção básica, como também para avaliar os 5,3 mil casos confirmados da síndrome e em investigação em todo o País. O anúncio foi feito durante a abertura do Encontro Regional: Fortalecimento da Atenção Básica na Articulação das Redes de Atenção à Saúde, realizado no Recife até o dia 14.

Do total dos recursos, R$ 15 milhões serão repassados para 4.143 equipes de Núcleo de Apoio à Saúde da Família que possuam profissionais de fisioterapia. Os valores serão destinados à aquisição de kits para reforçar a estimulação precoce, como colchonetes, bolas, brinquedos que estimulam os sentidos e a coordenação motora, trena antropométrica, martelo de reflexo, entre outros materiais. Cada equipe receberá cerca de R$ 3,6 mil para adquirir o material. Os municípios receberão os recursos em parcela única por meio do Piso da Atenção Básica (PAB variável). 



Avaliação 

Também para reforçar a continuidade da assistência às crianças vítimas da síndrome congênita associada ao zika, o Ministério da Saúde repassará R$ 11,8 milhões aos estados e municípios, com o objetivo de fortalecer os serviços de avaliação, diagnóstico e acompanhamento dos 5,3 mil casos confirmados e em investigação. Serão destinados cerca de R$ 2,2 mil de recursos para cada criança. A ação tem como objetivo promover ações de cuidado e organização de toda a rede assistencial para atender as diversas necessidades das crianças. As informações referentes à avaliação dos casos permitirá sistematizar evidências sobre a síndrome e apoiar o desenvolvimento de pesquisas.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM