Jornal do Commercio
Dança

Morre bailarina e coreógrafa francesa Janine Charrat

Janine Charrat teve grande êxito em sua carreira de 1945 até 1964, quando sofreu uma grande tragédia - superada mais tarde; entenda a história

Publicado em 29/08/2017, às 19h15

Janine Charrat em 24 de novembro de 1964 / (Foto: AFP/Arquivo)
Janine Charrat em 24 de novembro de 1964
(Foto: AFP/Arquivo)
AFP

A coreógrafa Janine Charrat, grande bailarina clássica que teve que interromper sua carreira em 1961 depois de sofrer graves queimaduras, faleceu nesta terça-feira em Paris aos 93 anos, anunciou à AFP a bailarina Sylvie Nègre.

Vida e obra

Janine Charrat teve um grande êxito em 1945 com sua primeira coreografia, "Jeu de cartes". Ao longo de sua carreira criou cerca de 50 peças de balé, várias delas com o coreógrafo Maurice Béjart, e em 1948 "Adame miroir", com o escritor Jean Genet.

Em 1961, durante a gravação para a televisão do balé "Les Algues", seu tutu pegou fogo ao passar por um candelabro aceso. A bailarina, transformada em tocha viva, sofreu queimaduras em 70% do corpo.

Ela voltou à dança em 1964, para depois abandonar definitivamente os palcos em 1968. Mas nessa época se tornou diretora artística do balé do Grande Teatro de Genebra e continuou suas atividades de coreógrafa.



Nascida em 24 de julho em Grenoble (centro-oeste da França), Janine Charrat foi descoberta por Serge Lifar, que a fez estrear aos 12 anos no papel de "Rose souris" do filme "A morte do cisne" (1937).

Depois de ter sido o primeiro par artístico do coreógrafo Roland Petit durante a guerra, conheceu a glória em 1945 quando assinou "Jeu de cartes", para o Les Ballets des Champs-Elysees. 

"'Jeu de cartes' era seu balé preferido, ela voltou a me dizer isso na véspera de sua morte", revelou à AFP Sylvie Nègre, sua melhor amiga.

Janine Charrat emendou sucessos, como "Cressida" (1946), "Abraxas" em Berlim (1949), "Les Liens" em Bruxelas (1960), e sua carreira se desenvolveu principalmente fora da França.

Nos anos 1980, Charrat, foi assessora de dança no Centro Georges-Pompidou de Paris.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM