Jornal do Commercio
Polêmica

Londres nega visto de seis meses a dissidente chinês Ai Weiwei

O governo da Grã-Bretanha se justificou alegando a condenação judicial do artista

Publicado em 30/07/2015, às 22h14

Ai Weiwei exibe o passaporte devolvido / Instagram/Ai Weiwei

Ai Weiwei exibe o passaporte devolvido

Instagram/Ai Weiwei

O artista dissidente chinês Ai Weiwei afirmou nesta quinta-feira que a Grã-Bretanha lhe negou um visto de seis meses, limitando-o a três semanas, dando como explicação que teria omitido em sua demanda uma condenação judicial.

O artista contemporâneo chinês mais conhecido no exterior recuperou seu passaporte na semana passada, depois que as autoridades chinesas o retiraram durante quatro anos, e se apressou em pedir vistos à Alemanha e ao Reino Unido, dois países onde já expôs suas obras.

Ai Weiwei obteve rapidamente um visto de quatro anos, de múltiplas entradas, das autoridades alemãs, e seu amigo Liu Xiaoyuan, conhecido defensor dos Direitos Humanos na China, publicou nesta quinta-feira uma foto do artista embarcando em um voo da Lufthansa.

Mas os trâmites foram aparentemente mais difíceis com Londres, onde o governo conservador de David Cameron tenta esquecer o esfriamento das relações entre China e Grã-Bretanha, que começaram em 2012 após o encontro de Cameron com o Dalai Lama.

Ai Weiwei divulgou nesta quinta-feira em sua conta do Instagram uma carta procedente do serviço de vistos da embaixada do Reino Unido em Pequim, que menciona que era de notoriedade pública que o artista havia sido condenado pela justiça chinesa.

"Não declarou", dizia a carta, ressaltando que em consequência o artista receberá simplesmente de forma excepcional um visto de 20 dias em setembro.

Ai Weiwei reagiu nas redes sociais afirmando "não ter sido nunca indiciado ou condenado" e afirmando que os serviços britânicos "insistiram na veracidade de suas fontes e se negaram a revisar o assunto".

A curta duração da estadia na Grã-Bretanha concedida ao artista garante, assim, que Weiwei não esteja mais em Londres durante a visita do presidente chinês, Xi Jinping, em outubro.




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM