Jornal do Commercio
CRÍTICO

Ai Weiwei criará em Berlim obra dedicada a imigrantes

Ele usará coletes salva-vidas deixados pelas pessoas na ilha grega de Lesbos

Publicado em 03/02/2016, às 10h24

Ai Wei Wei multiplicou nos últimos meses suas iniciativas para denunciar as políticas europeias que, segundo ele, põem em risco a vida das pessoas que tentam chegar ao seu território / Patrick Kovarik/AFP

Ai Wei Wei multiplicou nos últimos meses suas iniciativas para denunciar as políticas europeias que, segundo ele, põem em risco a vida das pessoas que tentam chegar ao seu território

Patrick Kovarik/AFP

AFP

O artista chinês Ai Weiwei reunirá milhares de coletes salva-vidas abandonados por imigrantes na ilha grega de Lesbos para criar, em Berlim, uma obra dedicada a este êxodo e às suas vítimas - anunciaram autoridades locais, na terça-feira (3/2).

A prefeitura de Lesbos, que se tornou o principal ponto de entrada dos imigrantes na Europa, "doou 14 mil coletes salva-vidas" para este projeto, de acordo com nota divulgada pelo governo local.

"O objetivo da obra é mobilizar a comunidade internacional contra o crime cometido diariamente no mar Egeu pelos traficantes de pessoas", completou o texto.

Os coletes salva-vidas carregados pelos refugiados e imigrantes, que migram em massa para a Europa depois de cruzarem o mar Egeu entre Turquia e Grécia, tornaram-se o símbolo deste êxodo e de seus perigos.

A maioria é fabricada na Turquia e não oferece qualquer proteção em caso de naufrágio.

Nos últimos meses, o artista dissidente chinês multiplicou suas iniciativas para denunciar as políticas europeias que, segundo ele, põem em risco a vida das pessoas que tentam chegar ao seu território.

Em janeiro, ele anunciou sua intenção de criar um memorial em Lesbos, em homenagem àqueles que se afogaram durante a travessia.

Segundo as últimas estatísticas publicadas pela Organização Internacional para as Migrações (OIM), 272 pessoas faleceram no mar Egeu somente em janeiro de 2016.

Nesta terça-feira (2/2), nove imigrantes, entre eles dois recém-nascidos, morreram afogados perto da costa turca, quando tentavam chegar à Grécia.




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM