Jornal do Commercio
Múltiplo

Galo de Souza celebra 20 anos de carreira com mostra na Janete Costa

Exposição reúne objetos pessoais e grafitagens do artista pernambucano

Publicado em 15/12/2016, às 10h00

Galo de Souza pintou um novo painel na Galeria Janete Costa durante residência artística / André Nery/JC Imagem
Galo de Souza pintou um novo painel na Galeria Janete Costa durante residência artística
André Nery/JC Imagem
Márcio Bastos

Galo de Souza é rapper, escritor, produtor, cinegrafista e grafiteiro. Sua pluralidade artística e instiga podem ser rastreadas para uma grande vocação: a de contar histórias. Há 20 anos, o artista tem construído sua narrativa em tons coloridos e contornos pessoais e celebra essa trajetória com a exposição O Invisível Notável, que abre hoje, às 19h, na Galeria Janete Costa.

Com obras presentes em muros do Recife e de cidades da Suécia, República Tcheca, Turquia, Alemanha, Portugal, entre outras, Galo de Souza é um artista internacional cujo rosto é conhecido por poucos. Recifense, 36 anos, ele também é uma incógnita para os seus conterrâneos, apesar da notoriedade dos seus traços.

“O título da exposição vem um pouco dessa ideia da obra maior do que o artista, o que acho ótimo. Agora isso também é uma questão que vem mais das pessoas do que de mim, essa de não me ver. Porque eu me vejo em tudo que faço. Ali sou eu, minhas ideias, minhas emoções. O grafiteiro é o escritor da rua. Todos os meus trabalhos contam histórias, personagens refletidos na minha simbologia”, explica.

RESIDÊNCIA ARTÍSTICA

Desde que começou a se dedicar à grafitagem, em 1996, sua produção tem sido intensa. A mostra, no entanto, não tem caráter retrospectivo. Todas as obras foram criadas em cerca de duas semanas de residência do artista na Galeria Janete Costa. As obras e a exibição de objetos pessoais de Galo, como LPs e cadernos de esboços, são uma forma, também, de aproximar o público do artista-incógnita.

No dia anterior à abertura, Galo dava os retoques finais no monumental mural que ocupa uma área de 6 metros de altura por 20 de largura, um dos destaques da exposição. Ao som de uma playlist que ia de Nação Zumbi a Lauryn Hill, também disparava, com empolgação, sua percepção a respeito dos caminhos que trilhou e dos que pretende percorrer.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

“Desde que comecei, muita coisa mudou. Tudo aconteceu muito rápido e se transformou. Por muito tempo, resisti apresentar meu trabalho em galerias porque achava que isso ia comprometer minha integridade artística, que seria me vender. Mas depois percebi também uma vontade de mostrar meu trabalho de outras formas, ocupando a rua e também os espaços ‘consagrados’. O que me interessa mais é contar histórias, juntas pessoas, fortalecer a grande escola de arte urbana e de muralismo, informal, que temos em Pernambuco”, enfatiza. 

Além do mural e dos cadernos de esboços, a exposição é formada ainda por telas que refletem temas biográficos, com referências imagéticas fortes na vida de Galo, como barcos e cavalos, que são ressignificados a partir dos seus símbolos e cores. O mural pintado na parede do Dona Lindu virada para a Avenida Visconde de Jequitinhonha também ganhou novos contornos com a ajuda de colaboradores.

“Minha arte é feita para quem gosta de cor, de alegria. Falo de temas pessoais, mas são trabalhos coletivos. A vida é difícil, estranha. Vejo o exército na rua, o país no estado que está, no qual nada parece estável e percebo que o que nos resta é fazer arte. É trabalho de base, de transformação”, reforça.

A abertura da mostra contará ainda como desfile e apresentações musicais, inclusive de Galo.

MÚLTIPLO

Além da exposição e de seus trabalhos na rua, Galo de Souza atua em vários projetos simultaneamente. O artista adiantou ao JC que está escrevendo um livro com toques autobiográficos, mas também ficcionais. Nele, pretende contar sua história, assim como pontuar a trajetória de outros notáveis da arte de rua, revelando o universo dos notáveis invisíveis. A previsão é que fique pronto até 2019.

Em fevereiro, ele deve lançar na Janete Costa um documentário que documenta seu trabalho em várias cidades do mundo. Para finalizar, ele está em fase de mixagem de seu novo EP, que terá produção do sueco Shin The Beats.

Serviços

O Invisível Notável, de Galo de Souza – abertura dia 15 de dezembro, às 19h, na Galeria Janete Costa (Parque Dona Lindu). Visitação: terça a sexta, das 12h às 20h; sábados e domingos, 14h às 20h. A galeria entrará em recesso dia 23 e retoma dia 4 de janeiro. Exposição segue até 5 de março. Informações: 3355-9832

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Prêmio ISS Recife Prêmio ISS Recife
Principal item da receita própria dos municípios, o Imposto Sobre Serviços (ISS) entra no cofre das prefeituras tanto para custear despesas quanto para viabilizar investimentos nas cidades.
#ConexãoPelaVida #ConexãoPelaVida
Há quase dois séculos, o Real Hospital Português mantém a sua atenção voltada para o bem-estar dos pacientes. Conheça um pouco mais sobre a instituição médica que aos 162 não para de se modernizar
Agreste Empreendedor Agreste Empreendedor
O Agreste pernambucano é a região que mais cresce em Pernambuco. E, por incrível que pareça, a força motriz que puxou esse desenvolvimento foi o empreendedorismo.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM