Jornal do Commercio
Arte pernambucana

Badida e Waldir Aracaty fazem exposição juntos

A veterana e o inciante se unem numa mostra no Benfica

Publicado em 16/05/2017, às 12h41

Marionetes, quadro de Badida / Divulgação
Marionetes, quadro de Badida
Divulgação
JC Online

Badida e Waldir Aracaty unem seus talentos em Momentos, exposição com abertura marcada para esta quinta-feira, dia 18, na Blue Angel Benfica. A exposição tem curadoria assinada por Maria do Carmo Nino.

Cearense radicada em Pernambuco, Badida começou pintar aos 16 anos. É uma veterana no melhor da palavra - continua viciada em criação e, generosa, repassa seus conhecimentos. Ensina há 40 anos. "Meu trabalho tem muito de surreal. Ilustro frases dos grandes poetas; comecei ilustrando os contos do escritor Moreira Campos, meu pai", conta ela. Nesta exposição, Badida traz dez quadros, óleos sobre tela e sobre madeira) com grande capacidade narrativa, vários deles de inspiração literária.



FIGURATIVO

 

Já o empresário Waldir Aracaty descobriu a arte ainda na infância, por volta dos 8 anos. "Tive aulas de pintura em diferentes oportunidades e também fiz muitos cursos. Ano passado, participei, em Veneza, do Arte Laguna Prize 2016 e também do Art Luxembourg 2016. Mas, considero Momentos o início efetivo da minha carreira", diz ele, que vai expor 16 quadros óleo sobre tela, todos figurativos. "Não conheço nada que seja mais belo e mais perfeito que o ser humano. E como as mulheres são, indiscutivelmente, mais bonitas acabo pintando mais mulheres".


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM