Jornal do Commercio
palma de ouro

La vie d'Adele é vendida para todo o mundo

Diretor franco-tunisiano Abdellatif Kechiche reconhece que "provavelmente" receberá pedidos para cortes nas cenas de sexo explícito

Publicado em 28/05/2013, às 15h10

Adele Exarchopoulos e Lea Seydoux  em cena do filme vencedor da Palma de Ouro, La vie d'Adele / Divulgação

Adele Exarchopoulos e Lea Seydoux em cena do filme vencedor da Palma de Ouro, La vie d'Adele

Divulgação

Do JC Online

 O filme que acaba de ser coroado em Cannes com a Palma de Ouro, La vie d'Adèle, foi vendido a dezenas de países, incluindo Brasil, México, Colômbia e Espanha, indicou nesta terça-feira a produtora. Dirigido pelo franco-tunisiano Abdellatif Kechiche, o filme é uma história de amor entre duas mulheres econtém imagens explícitas de sexo lésbico jamais vistas no Festival de Cannes.

"O filme também será distribuído no Canadá, Hong Kong, Coreia, Nova Zelândia, Rússia, e há negociações em curso na Venezuela, Peru, Bolívia, Equador e Argentina", disse Brahim Chioua, diretor-geral da Wild Bunch, que produziu o filme..
A Tunísia, onde Kechiche nasceu, também comprou os direitos do longa. O diretor afirmou que os distribuidores no Oriente Médio ainda não viram o filme, que é inspirado no HQ Le bleu est une couleur chaude, de Julie Maroh, sobre o amor de uma adolescente e uma artista de cabelo azul.

Os distribuidores de países do Oriente Médio "vão assistir o filme, mas principalmente para exibi-lo em festivais, mais do que nos cinemas", considerou. O diretor reconheceu em Cannes que, "provavelmente", receberá pedidos de cortes de cenas de sexo entre as duas mulheres. "Nós vamos estudar" estes pedidos, disse Kechiche, lembrando que "são coisas a serem discutidas com os distribuidores estrangeiros."




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM