Jornal do Commercio
CINEMA

Quinzena dos Realizadores 2017 anuncia seleção de curtas e longas

Apenas um curta-metragem brasileiro vai participar da mostra, no Festival de Cannes

Publicado em 20/04/2017, às 21h08

François Damiens e Cécile de France em  Otez-Moi d'un Doute, de Carine Tardieu / Divulgação
François Damiens e Cécile de France em Otez-Moi d'un Doute, de Carine Tardieu
Divulgação
JC Online

A menos de um mês para o seu inicio, a Quinzena do Realizadores, um das mostras paralelas do Festival de Cannes, divulgou nesta quinta-feira (20/4) sua seleção de longas e curtas-metragens.

Para a 49ª edição da mostra, o comitê de seleção escolheu os novos filmes de vários autores estabelecidos, como os cineastas franceses Philippe Garrel, Bruno Dumont e Claire Denis. Entre os americanos, o nome mais proeminente é o do rebelde Abel Ferrara.

CINEMA BRASILEIRO

O cinema brasileiro só conseguiu uma vaga entre os curtas-metragens: Nada, do cineasta mineiro Gabriel Martins está seleção, ao lado de outro nove filmes, entre eles dois portugueses. O anúncio foi feito numa transmissão pelo delegado-geral da Quinzena dos Realizadores, Edouard Waintrop.



SELEÇÃO

Longas-metrgens

A Ciambra, de Jonas Carpignano
Alive in France, de Abel Ferrara
L’Amant d’un Jour, de Philippe Garrel
Bushiwick, de Cary Murnion & Jonathan Milott
Cuori Puri, de Roberto De Paolis
The Florida Project, de Sean Baker
Frost, de Sharunas Bartas
I Am Not A Witch, de Rungano Nyoni
Jeannette, L´Enfance de Jeanne D’Arc, de Bruno Dumont
L’Intrusa, de Leonardo Di Costanzo
La Defensa del Dragón, de Natalia Santa
Marlina Si Pembuhun Dalam Empat Babak, de Mouly Surya
Mobile Homes, de Vladimir de Fontenay
Nothingwood, de Sonia Kronlund
Ôtez-Moi d’un Doute, de Carine Tardieu
Patti Cakes$, de Geremy Jasper
The Rider, de Chloé Zhao
Un Beau Soleil Intériur, de Claire Denis
West of the Jordan River (Field Diary Revisited), de Amos Gitai


Curtas-metragens

Água Mole, de Laura Goncalves & Alexandra Ramires
La Bouche, de Camilo Restrepo
Copa-Loca, de Christos Massalas
Crème de Menthe, de David Philippe Gagné & Jean-Marc E. Roy
Farpões, Baldios, de Marta Mateus
Min Börda, de Niki Lindroth von Bahr
Nada, de Gabriel Martins
Retour à Genoa City, de Benoit Grimalt
Tijuana Tales, de Jean-Charles Hue
Tresnje, de Dubravka Turi?


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM