Jornal do Commercio
Festival

O Jardim das Aflições é grande vencedor do Cine PE

Documentário sobre o pensamento de Olavo de Carvalho foi premiado como Melhor Filme

Publicado em 03/07/2017, às 23h50

Guru da nova direita, Olavo de Carvalho é tema do filme vencedor da 21ª edição do Cine PE / Foto: Divulgação
Guru da nova direita, Olavo de Carvalho é tema do filme vencedor da 21ª edição do Cine PE
Foto: Divulgação
JC Online

Destratado por muitos, celebrado pelos entusiastas da chamada nova direita, o polêmico O Jardim das Aflições, do diretor pernambucano Josias Teófilo, foi o grande vencedor da 21ª edição do Cine PE. O documentário sobre o pensamento do filósofo Olavo de Carvalho não ganhou a maior quantidade de troféus, mas os principais prêmios: Melhor Longa-Metragem, escolhido pelo júri oficial do festival, e também o de melhor filme pelo júri popular, através de uma votação on-line.

O filme conta a rotina pacata do intelectual paulistano, que atualmente reside com a família na cidade de Colonial Heights, na Virgínia (EUA), numa discussão a partir do livro homônimo publicado em 1995. O Jardim das Aflições também ganhou o Calunga de melhor montagem. Durante a esvaziada cerimônia de premiação realizada na noite desta segunda (3), nem o diretor Josias Teófilo esteve presente. Teve que viajar.

Após a exibição, fora da mostra oficial competitiva, do (ótimo) documentário Atum, Spaghetti e Farofa, do diretor ítalo-pernambucano Ricardo Rossi sobre uma viagem entre a Europa e o Japão dos chefs André Saburó, Joca Pontes e Duca Lapenda, o cinema São Luiz ficou esvaziado para a cerimônia de encerramento. Havia pouco mais de cem pessoas na sala.

Poucos foram os que estavam presentes para receber os prêmios. A ficção Diamante, o Bailarina, de Pedro Jorge, de São Paulo, ganhou o prêmio de Melhor Curta Nacional. O curta Luiza, do paraense Caio Baú, recebeu Menção Honrosa. O júri reconheceu a delicadeza na abordagem da sexualidade de uma jovem deficiente. Na competição de curtas pernambucanos, o vencedor foi Los Tomates de Carmelo, de Danilo Baracho. Também na lista dedicada aos filmes pernambucanos, o prêmio de Melhor Atriz ficou com Brenda Lígia, pelo curta Aqui Jaz.

Na premiação de longas-metragens nacionais, um dos que juntaram mais troféus Calunga foi O Crime da Gávea, do Rio de Janeiro: Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte, Melhor Atriz Coadjuvante (Aline Fanju) e Melhor Atriz, para Simone Spoladore.



O júri oficial do Cine PE foi formado por Emanoel Freitas (ator, diretor artístico, gestor e produtor de eventos), Indaiá Freire (jornalista, produtora cultural, mestra em literatura e cinema), Tony Tramell (jornalista, ativista cultural e assistente de direção), Caio Julio Cesano (Secretário Municipal de Cultura de Londrina, doutor em multimeios, mestre em Comunicação e Mercado), Naura Schneider (atriz, produtora e jornalista) e Vladimir Carvalho (documentarista, cineasta e escritor). Homenageados desta edição, os atores Kassia Kiss e Rodrigo Santoro, envolvidos com gravações, também não puderam comparecer.

A LISTA DOS VENCEDORES

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS PERNAMBUCANOS
Melhor Filme – “Los Tomates de Carmelo” (PE), Danilo Baracho
Melhor Direção - Danilo Baracho, “Los Tomates de Carmelo” (PE)
Melhor Roteiro – Marcelo Cavalcante, “Marina e o pássaro perdido” (PE)
Melhor Fotografia - Danilo Baracho, “Los Tomates de Carmelo” (PE)
Melhor Montagem – Marcus Paiva, “Soberanos da Resistência” (PE)
Melhor Edição de Som – Sérgio Kyrilos, “Marina e o pássaro perdido” (PE)
Melhor Trilha Sonora – Carlos Ferrera, “Soberanos da Resistência” (PE)
Melhor Direção de Arte – Felipe Soares, “Autofagia” (PE)
Melhor Ator - Emanuel David D`Lúcard, “Autofagia” (PE)
Melhor Atriz – Brenda Lígia, “Aqui Jaz” (PE)


JURI POPULAR - “Autofagia” (PE), Felipe Soares

PREMIO DA CRÍTICA – “Entre andares” (PE), Aline van der Linden e Marina Moura Maciel

MOSTRA COMPETITIVA DE CURTAS-METRAGENS NACIONAIS

Melhor Filme – “Diamante, o Bailarina” (SP), Pedro Jorge
Melhor Direção - Day Rodrigues e Lucas Ogasawara, “Mulheres Negras: projetos de mundo” (SP)
Melhor Roteiro - Olimpio Costa e Mauricio Nunes, “O Ex-Mágico” (PE)
Melhor Fotografia – Pedro Maffei, “Retratos da Alma” (DF)
Melhor Montagem – Márcio Miranda Perez, “Quando os dias eram eternos” (SP)
Melhor Edição de Som – Jefferson Mandú, “O Ex-Mágico” (PE)
Melhor Trilha Sonora – Claudio Nascimento, “O Ex-Mágico” (PE)
Melhor Direção de Arte - Daniela Aldrovandi, “Diamante, o Bailarina” (SP)
Melhor Ator - Eucir de Souza, “Sal” (SP)
Melhor Atriz - Helena Albergaria, “O Tronco” (SP)

MENÇÃO HONROSA DO JÚRI – “Luiza” (PR), Caio Baú

JURI POPULAR - “Mulheres Negras: projetos de mundo” (SP), Day Rodrigues e Lucas Ogasawara


PREMIO DA CRÍTICA – “O Ex-Mágico” (PE), Olimpio Costa e Mauricio Nunes

PRÊMIO CANAL BRASIL DE CURTAS


“Diamante, o Bailarina” (SP), Pedro Jorge

MOSTRA COMPETITIVA DE LONGAS-METRAGENS:

Melhor Filme – “O Jardim das Aflições” (PE), Josias Teófilo
Melhor Direção – Edu Felistoque, “Toro” (SP)
Melhor Roteiro - Edu Felistoque, Julio Meloni, “Toro” (SP)
Melhor Fotografia - Alex Lopes, João Atala, Raul Salas, Natalia Sahlit, Inti Briones, “O Crime da Gávea” (RJ)
Melhor Montagem - Matheus Bazzo e Daniel Aragão, “O Jardim das Aflições” (PE)
Melhor edição de som - Guilherme Picolo, Lucas Costabile, “Toro” (SP)
Melhor Trilha Sonora - Nancys Rubias , She Devils , Kumbia Queers, “Los Leones” (MG)
Melhor Direção de Arte – Lúcia Quental, “O Crime da Gávea” (RJ)
Melhor Ator Coadjuvante – Rodrigo Lampi, “Toro” (SP)
Melhor Atriz Coadjuvante - Aline Fanju, “O Crime da Gávea” (RJ)
Melhor Ator – Mário Bortolotto, “Borrasca” (SP)
Melhor Atriz – Simone Spoladore, “O Crime da Gávea” (RJ)

JÚRI POPULAR – “O Jardim das Aflições” (PE), Josias Teófilo

PREMIO DA CRÍTICA - “Los Leones” (MG), André Lage

 


Recomendados para você


Comentários

Por Seu Lula,05/07/2017

Porque o meu filme intitulado MULA O FILHO DO BARASIL. nao ganhou nenhum premio, só porque eu sou um ANALFA e MENTIROSO contumaz. buaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa buaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Por Magno,04/07/2017

A mediocridade do vencedor está a altura do decadente Cine PE.

Por Rodrigues,04/07/2017

Chamar o Olavo de "guru da nova direita" é passar recibo que não fez o mínimo de pesquisa sobre o autor. Uma dica: faz teu trabalho direito.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM