Jornal do Commercio
MUDANÇA

Disney lançará plataforma própria de streaming e deve deixar a Netflix

Nova plataforma deve ser lançada em 2019, mas ainda não há data confirmada para o Brasil

Publicado em 08/08/2017, às 18h47

Fãs durante evento do filme Star Wars - The Force Awakens / Justin Tallis/AFP
Fãs durante evento do filme Star Wars - The Force Awakens
Justin Tallis/AFP
JC Online
Com informações da AFP

Atualizada às 21h54

A Disney anunciou, nesta terça-feira (8/8), que vai lançar um serviço de streaming próprio em 2019 como uma "guinada estratégica". Longas, curtas-metragens e programas de TV da empresa serão disponibilizados na plataforma a partir desta data. Com isso, o contrato de licenciamento de conteúdo para a Netflix não será renovado.

Para sustentar sua entrada no mercado de streaming, a Disney vai desembolsar 1,6 bilhão de dólares, elevando de 33% a 75% sua participação na Bamtech, empresa especializada em tecnologias relacionadas a vídeos online.

"O panorama dos meios de comunicação está cada vez mais definido pela relação direta entre os criadores de conteúdo e os consumidores. Nosso controle da gama de tecnologias inovadoras da Bamtech vai nos dar o poder de criar essas conexões, bem como a flexibilidade de nos adaptarmos rapidamente às mudanças do mercado", disse o CEO da Disney Robert Iger em comunicado.

Netflix e Amazon, bem como o Twitter nos esportes, desafiam o poderio das empresas de mídia tradicionais com a oferta de conteúdos por streaming mais bem adaptados aos gostos da geração "millenial".

O anúncio provocou uma queda de quase 3% das ações da Netflix nas negociações após o fechamento da sessão em Wall Street.



Pixar

Pela data prevista para o lançamento, os próximos filmes da saga Star Wars ainda devem ser disponibilizados pela Netflix. Além das animações próprias, a Disney detém os direitos de obras da Pixar e de longas-metragens da Marvel, por exemplo.

Ainda não foi anunciada a data em que a plataforma da Disney estará disponível no Brasil - alguns canais, que não possuem plataformas próprias de streaming operando no País disponibilizam suas obras pela Netflix.

Streaming de eventos esportivos

Além do serviço de filmes, a Disney anunciou também, para o início de 2018, o lançamento de seu serviço de streaming da ESPN. Com isso, a empresa quer permitir aos consumidores a acessar a programação do canal esportivo sem a necessidade de comprar um pacote de TV por assinatura.

Além dos programas produzidos pela ESPN, a plataforma promete transmitir cerca de 10000 eventos esportivos ao ano, incluindo transmissões das ligas americanas de futebol, beisebol e hóquei, de torneios universitários além de torneios de tênis. No entanto, ainda não há previsão de transmitir jogos da NBA e da NFL no serviço.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM