Jornal do Commercio
PROGRAMAÇÃO

O Fip também vai se espalhar pela cidade

Com cursos, recitais em mercados público e o projeto A Gente da Poesia, a ideia é levar versos para diversos cantos do Recife

Publicado em 06/06/2012, às 06h47

Diogo Guedes

Em paralelo à programação principal do evento, o Fip vai também se espalhar por diversos pontos do Recife. Em suas atividades descentralizadas, vai se aproveitar dos locais da cidade em que a poesia já está presente para dar visibilidade a esses pequenos polos literários, como os Mercados da Boa Vista, da Madalena e o Alto José do Pinho.

O projeto Arrumadinho da Poesia, nos mercados públicos, é um exemplo disso. No sábado (9/6), no Mercado da Madalena, e no domingo (10/6), no Mercado da Boa Vista, poetas vão invadir os espaços para recitar seus poemas na hora do almoço, enquanto é servido arrumadinho de charque para o público presente. No primeiro, a ideia é levar apenas homens para recitar, entre às 12h e às 14h; no Mercado da Boa Vista, quem declama são as mulheres.

O projeto A Gente da Palavra, por sua vez, é uma iniciativa que já foi posta em prática em outras cidades pernambucanas. São pessoas uniformizadas, com coletes do Governo do Estado, que vão passar pelas casas do Alto José do Pinho se oferecendo para fazer uma declamação para quem abrir a porta. “É uma brincadeira com a ideia dos agentes de saúde. Por que não ter um agente de literatura?", comenta. O A Gente da Palavra acontece na sexta-feira (8/6), das 9h às 11h e das 15 às 17h.

O Fip ainda organiza cursos e oficinas de poesia durante as manhãs, ministradas por convidados do evento. O pernambucano Saulo Neiva, professor da Sorbonne, leciona sobre a poesia épica no século 20 na sexta-feira (8/6), das 9h às 12h. No mesmo dia, à tarde, Juan Pablo Martín Rodrigues faz uma oficina sobre literatura de vanguarda. No sábado (9/6), também das 9h às 12h, Ricardo Domeneck comenta a relação entre poesia e política. No domingo (10/6), no mesmo horário, o português Luís Serguilha fala da relação entre a poesia portuguesa e a brasileira. Os cursos acontecem no Espaço Pasárgada, com inscrições por e-mail literatura.secult@gmail.com.

Leia a matéria completa no Jornal do Commercio desta quarta (6/6).




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM