Jornal do Commercio
VIDA REAL

História dos cães da Avenida Norte vira livro

Há quase dois anos, mais de 100 animais foram abandonados numa casa do Recife; caso foi registrado em páginas de livro pelo protetor Júnior Viana

Publicado em 19/12/2016, às 13h50

Cãezinhos passaram por feira de adoção para achar um novo lar / Foto: André Nery/JC Imagem
Cãezinhos passaram por feira de adoção para achar um novo lar
Foto: André Nery/JC Imagem
JC Online

Em março de 2015, o caso dos 100 cães abandonados numa casa da Avenida Norte, no Recife, comoveu a cidade. Recolhidos da rua pela então inquilina do imóvel, os animais foram deixados para trás quando a mulher sofreu uma ordem de despejo.

Os bichinhos, a princípio, ficaram sob cuidados do proprietário do espaço e do projeto Mascotes de Rua, foram vacinados, vermifugados e colocados à disposição para serem adotados. Quase dois anos depois, o administrador Júnior Viana, responsável pelo projeto Mascote de Rua, conta os permenores do caso no livro Os Mascotes da Avenida Norte - Uma História Real. O lançamento acontece hoje, às 18h30, no Café São Braz do Clube Internacional do Recife, bairro da Madalena.

OS Mascotes da Avenida Norte - Júnior Viana from Fabio Case on Vimeo.

TEXTO DA PRIMEIRA ORELHA

"Uma casa suburbana, na Zona Norte do Recife, à beira de uma das mais importantes vias da de Pernambuco, a Avenida Norte. Lá dentro mais de cem cães abandonados e em estado deplorável de condições de sobrevivência, vítimas de uma mulher (psicopatia?) que os acumulou durante o tempo em que lá morou, deixando-os para trás quando foi despejada, mediante ordem judicial. O imóvel já assusta com sua fachada: muros absurdamente altos e portões em latão, impedindo totalmente a visualização interna da casa. Lá dentro um cenário sombrio e macabro! Mais de uma centena de animais em total abandono e sofrimento: “cenário de guerra!” – Definido assim por veterinários. O Ativista Júnior Viana recebeu a denúncia, mergulhou no caso, juntou ONG’s e colaboradores, além de entrar na justiça contra a omissão dos órgãos públicos. Foram cerca de cem dias de muita luta (talvez de guerra) para salvar aquelas criaturas inocentes, vítimas da insanidade humana (somos mesmo racionais?) e uma grande repercussão do fato na mídia local e até nacional. O autor registrou tudo em fotos, guardando em sua mente cada detalhe de tudo que aconteceu nesta ‘Missão’. E resolve contar tudo neste livro, uma obra única, singular e bem pessoal. Um relato de quem viu em mais de três meses o que jamais imaginaria viver em mais de dez anos de Ativismo pelos Animais. ‘Os Mascotes da Avenida Norte’, uma história real e, talvez, inacreditável..."

Serviços

Lançamento do livro 'Os Mascotes da Avenida Norte - Uma História Real'. Hoje, às 18h30, no Café São Braz do Clube Internacional do Recife. Rua Benfica, 505, Madalena.

Recomendados para você


Comentários

Por Edmar,19/12/2016

O pessoal do Projeto Mascote de Rua precisa ajudar a Dra. Ana Guedes, Gestora do Parque da jaqueira, a resolver um problema seríssimo causado por três cães abandonados no interior do parque. A permanência dos cães no espaço é proibido por lei municipal e torna-se perigosos o convívio deles com os usuários do parque, principalmente as crianças, pois eles estão agressivos e ninguém tem o histórico deste animais com relação a sua vacinação contra doenças como a raiva. Solicitamos a alguma ONG ou a=o pessoal do projeto que se sensibilizem e procedam a retirada destes animais do parque pois, os bichinhos correm perigo.

Por dsa,19/12/2016

quanto da renda será destinado aos cachorrinhos? a outros cachorrinhos?



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM