Jornal do Commercio
VERSOS

Em terceira edição, Poesia Bicho Fêmea enaltece autoras pernambucanas

O projeto traz recitais de Cida Pedrosa e Silvana Menezes e celebra a poesia de Maria Eugênia Menezes e Maria Pereira de Albuquerque nesta quinta (16/2)

Publicado em 16/02/2017, às 06h41

Silvana Menezes e Cida Pedrosa no Poesia Bicho Fêmea / Divulgação
Silvana Menezes e Cida Pedrosa no Poesia Bicho Fêmea
Divulgação
JC Online

A poesia de mulheres pernambucanas – todas elas com mais de 70 anos, quase todas vivas, com exceção de Celina de Holanda – tem sido o mote da celebração do projeto Poesia Bicho Fêmea, que leva para palcos e espaços os recitais de Cida Pedrosa e Silvana Menezes. Na sua terceira edição, realizada nesta quinta (16/2), a partir das 19h30, no Teatro Arraial, o mergulho será na obra de duas Marias: Maria Eugênia Menezes e Maria Pereira de Albuquerque.

“Não tem nada de homenagem, essa coisa fria. É um mergulho na obra de mulheres que são grandes escritoras”, explica Cida. “Todas são autoras com uma obra forte para a poesia brasileira. São poetisas premiadas, que tiveram destaque em jornais e, hoje, foram tornadas invisíveis.” 

Na celebração da poesia das autoras, ela e Silvana vão fazer um recital, lendo trechos das Cartas Marianas, volume que reúne a correspondência que as duas trocaram entre si, e de poemas e trechos escritos pelas duas mulheres. Depois, Maria Eugênia e Maria Pereira sobem ao palco para participarem de uma conversa mediada pela poeta Jussara Salazar. 

A novidade é que, durante a leitura, um casal de bailarinos, Marília Souto e Rafhael Biazzi, vai participar, dançando ao som dos poemas. A direção do espetáculo é de Emanuella de Jesus. “Na primeira edição, usamos a música como um elemento de diálogo. Na segunda, foram as artes plásticas. Agora, os bailarinos vão dançar o imaginário da poesia delas”, comenta Cida. 

SITE

Outro ponto do projeto, que tem recursos do Funcultura, é o registro de todos esses mergulhos na poesia das autoras. “Tudo é fotografado e filmado e vai ser reunido em um site, que vai ter os recitais, as entrevistas e a biografia delas. Não queremos só um projeto no palco, mas criar um pequeno acervo, que pode ser o início de novas leituras e pesquisas”, diz Cida. O Poesia Bicho Fêmea, que já abordou a obra de Maria de Lourdes Hortas, Celina de Holanda e Lenilde Freitas, ainda vai trazer celebrações da poesia de Myriam Brindeiro e Janice Japiassu.

Serviços

Poesia Bicho Fêmea - quinta (16/2), às 19h30, no Teatro Arraial (Rua da Aurora, 457, Boa Vista). Entrada gratuita.

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM