Jornal do Commercio
HOMENAGEM

Dilma Rousseff lê trecho de romance de José Saramago

Em vídeo para a Fundação José Saramago, a ex-presidente destaca um pedaço do livro O Evangelho Segundo Jesus Cristo

Publicado em 01/03/2017, às 20h17

Dilma Rousseff no vídeo publicado pela Fundação José Saramago / Facebook/Reprodução
Dilma Rousseff no vídeo publicado pela Fundação José Saramago
Facebook/Reprodução
JC Online

A ex-presidente do Brasil Dilma Rousseff aparece em um vídeo publicado nesta quarta (1/3) lendo um trecho de um livro do escritor português José Saramago. Dilma escolheu para a leitura o pedaço final de uma das obras-primas do Nobel da Literatura de Portugal: o romance O Evangelho Segundo Jesus Cristo.

O trecho final fala da morte de Jesus com o estilo inconfundível de Saramago, em uma prosa direta, sem a marcação das falas com aspas.

O Evangelho Segundo Jesus Cristo mostra um Jesus humanizado – e é justamente essa a força do romance e do personagem. O final do livro tem uma bela frase de Jesus para Deus, seu pai: “Nem eu posso fazer-te todas as perguntas, nem tu podes dar-me todas as respostas”.

Na legenda do vídeo, a Fundação José Saramago descreve Dilma Rousseff como a “última presidenta legítima do Brasil”. Dilma ainda termina o vídeo dizendo: "José (Saramago) é fundamental".

Veja o trecho de Saramago lido por Dilma Rousseff

"Jesus morre, morre, e já o vai deixando a vida, quando de súbito o céu por cima da sua cabeça se abre de par em par e Deus aparece, vestido como estivera na barca, e a sua voz ressoa por toda a terra, dizendo, Tu és o meu Filho muito amado, em ti pus toda a minha complacência. Então Jesus compreendeu que viera trazido ao engano como se leva o cordeiro ao sacrifício, que a sua vida fora traçada para morrer assim desde o princípio dos princípios, e, subindo-lhe à lembrança o rio de sangue e de sofrimento que do seu lado irá nascer e alagar toda a terra, clamou para o céu aberto onde Deus sorria, Homens, perdoai-lhe, porque ele não sabe o que fez. Depois, foi morrendo no meio de um sonho, estava em Nazaré e ouvia o pai dizer-lhe, encolhendo os ombros e sorrindo também, Nem eu posso fazer-te todas as perguntas, nem tu podes dar-me todas as respostas. Ainda havia nele um resto de vida quando sentiu que uma esponja embebida em água e vinagre lhe roçava os lábios, e então, olhando para baixo, deu por um homem que se afastava com um balde e uma cana ao ombro. Já não chegou a ver, posta no chão, a tigela negra para onde o seu sangue gotejava".

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM