Jornal do Commercio
ADEUS

Morre Antonio Candido, influente crítico literário e sociólogo

Com livros como 'Formação da Literatura Brasileira', autor é considerado importante chave para entendimento do Brasil

Publicado em 12/05/2017, às 09h50

Antonio Candido, 98 anos, estava lúcido em seus últimos dias / Foto: Marcos Santos/USP
Antonio Candido, 98 anos, estava lúcido em seus últimos dias
Foto: Marcos Santos/USP
JC Online

Responsável por uma das obras mais fundamentais da intelectualidade do Brasil, o crítico literário e sociólogo Antonio Candido morreu nesta sexta (12), aos 98 anos. O literato estava internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, com problemas de intestino.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o filósofo Adauto Novaes, amigo de Candido, contou que o colega mantinha a lucidez em seus últimos dias. “Estava muito lúcido, era incrível. A gente conversava sempre. De repente isso aconteceu. A gente perdeu mais do que um amigo, mas o espírito de um tempo. Ele atravessou vários momentos da história, mesmo os sombrios, sem perder nenhum sentido dos valores, de todo o julgamento das coisas. Era de uma sutileza incrível. A dificuldade das coisas que ele escrevia estava nessa simplicidade. Discutia tudo o que estava acontecendo no País. Nunca perdia o fio da história. Ele seguiu o curso do tempo, em todos os momentos do pensamento."



LEGADO

Nascido no Rio de Janeiro, Antonio Candido é autor de Formação da Literatura Brasileira (1959) e Literatura e Sociedade (1965), entre muitos outros. Formação da Literatura Brasileira é considerado como importante chave para compreensão do Brasil, da mesma importância dos trabalhos de Gilberto Freyre, de Sérgio Buarque de Holanda (autor de Raízes do Brasil) e de Caio Prado Júnior (que escreveu Formação do Brasil Contemporâneo). Seus escritos formaram um novo olhar sobre a literatura e a cultura do País.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM