Jornal do Commercio
APROPRIAÇÃO

Bob Dylan é acusado de plágio por partes do seu discurso para o Nobel

Segundo a escritora Andrea Pitzer, Dylan tirou pelo menos 20 referências do seu texto de uma análise no site SparkNotes

Publicado em 14/06/2017, às 19h08

Bob Dylan foi o primeiro músico a ganhar o prestigiado Nobel de Literatura. / Foto: Divulgação
Bob Dylan foi o primeiro músico a ganhar o prestigiado Nobel de Literatura.
Foto: Divulgação
AFP

Uma escritora acusou a lenda do rock Bob Dylan de ter usado o conteúdo do SparkNotes, um guia online gratuito cujo público-alvo são estudantes, em parte do seu discurso do prêmio Nobel. 

Dylan, que surpreendeu ao ganhar o prêmio Nobel de Literatura, discursou após longa espera na semana passada - um requisito para receber os US$ 923 mil dólares incluídos no prêmio da Academia sueca.  

A autora Andrea Pitzer analisou o texto de Dylan a partir do site Slate e afirmou ter encontrado fortes semelhanças entre as observações do músico sobre a clássica obra de Herman Melville, "Moby-Dick", e as do SparkNotes. 



Dylan citou, por exemplo, Melville dizendo que a baleia Moby é "a encarnação do mal". Porém, Pitzer chamou a atenção para o fato de que essa frase não está presente no livro, embora apareça em uma sinopse disponível no site SparkNotes.

Ao menos 20 referências que Dylan usa em seu texto sobre a obra "Moby Dick" são similares às do SparkNotes, afirma. 

TAMBÉM NA MÚSICA

Pitzer alertou que Dylan tem sido, há muito tempo, descarado ao adaptar passagens musicais e líricas para as suas canções. 

"Dylan permanece tão dependente da apropriação que traçar suas fontes se tornou uma indústria artesanal", escreveu.

O plágio é muito mais comum no mundo da música do que no da literatura, no qual acusações sobre isso causam um profundo abalo na reputação do envolvido. 


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM