Jornal do Commercio
PROSA

Fred Caju apresenta 14 contos em 'O Revide das Pequenas Maldades'

A obra, editada pela Castanha Mecânica, vai ser lançada sexta (7), no Bar da Morgana, na Boa Vista

Publicado em 06/07/2017, às 19h50

O escritor Fred Caju, editor da Castanha Mecânica / Divulgação
O escritor Fred Caju, editor da Castanha Mecânica
Divulgação
JC Online

Algumas vinganças ficam mais saborosas com o tempo. As contadas no livro O Revide das Pequenas Maldades pelo poeta e escritor Fred Caju são cheias de ironia e humor – sem deixar de registrar o as violências e preconceitos da vida urbana da Região Metropolitana do Recife. O volume de microcontos, editado pela Castanha Mecânica, vai ser lançado nesta sexta (7), às 19h, no Bar da Morgana, na Boa Vista.

É o sexto livro em formato impresso de Fred Caju, responsável pela editora, e a sua estreia na prosa. Nas narrativas dessa obra, Fred Caju vai tecendo histórias que parecem apenas pequenas vinganças contra dureza da vida, das pessoas, da situações. No entanto, em O Revide das Pequenas Maldades, há mais do que isso: os contos vão revelando o quanto há de crueldade, racismo e violência na vivência na capital pernambucana e seus arredores.

Muitas vezes, como fala o personagem de uma das narrativas, é preciso ao menos garantir o sete a um, garantir o gol de honra contra uma sociedade nada honrosa. O dinheiro é curto, o racismo é mais do que real, o desprezo pela literatura é constante – ainda assim, Fred mostra que o humor e a contestação podem sobreviver em meio a isso.



CRÔNICAS

Os contos trazem o providencial tom de boas crônicas, mas não são nada apaziguadores. Nos seus revides, Fred relata, por exemplo, como costuma ser tido com um músico por quem não o conhece: “a presença dos negros em espaços de poder é vista como irreverente”. Sobre outro momento, conta: “Não havia nada em mim que indicasse ser capoeirista. Eu era o único preto do auditório.”

Assim, O Revide das Pequenas Maldades é divertido e elucidativo. No fim, é um livro sobre a vingança de um escritor contra aqueles que tentam, como ele diz, “enganar o Pica-Pau”. No final de um dos contos, diz que “A casa grande surta quando a senzala aprende a ler”. Os contos são a chance de Fred se vingar e ele avisa: “depois de nóis é nóis de novo”.
l Lançamento de O Revide das Pequenas Maldades – sexta, às 19h, no Bar de Morgana (R. do Riachuelo, 436, Boa Vista). Preço do livro: R$ 25..


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM