Jornal do Commercio
PALESTRA

Obra de José Guilherme Merquior é debatida no Recife nesta quarta

O professor da UERJ João Cezar de Castro Rocha palestra sobre o polêmico diplomata em evento da Editora UFPE

Publicado em 13/09/2017, às 12h30

Merquior Morreu aos 49 anos, em 1991, vítima de câncer de intestino / Crédito: Fernando Bueno / Agência Estado/ Divulgação
Merquior Morreu aos 49 anos, em 1991, vítima de câncer de intestino
Crédito: Fernando Bueno / Agência Estado/ Divulgação
JC Online

O que define um pensador como sendo clássico em sua área de pesquisa? Alguns dizem que a principal característica de um cânone é ter marcado sua época, outros que é sua universalidade, mas considerar determinado autor como sendo clássico advém também – e principalmente – da atualidade de seus escritos. José Guilherme Merquior está, para o pesquisador e professor de Literatura Comparada na UERJ, João Cezar de Castro Rocha, mais do nunca atual, integrando portanto o rol daqueles que permanecem contemporâneos mesmo décadas após sua morte (26 anos, no caso de Merquior).

João Cezar desembarca nesta quarta (13) no Recife para participar de uma série de eventos promovidos até sexta pela Editora UFPE. Um deles é a palestra O Pensamento de José Guilherme Merquior Como Resposta à Crise da Cultura que acontece nesta tarde, às 15h, na Fundação Joaquim Nabuco, com mediação de Eduardo César Maia. Há mais de 10 anos pesquisando sobre Merquior, o professor carioca propõe uma interpretação bem atual do pensamento de seu polêmico conterrâneo.

“Há, na obra de Merquior, um pensamento poderoso que não é de todo compreendido. Ele ajudou a fecundar uma estrutura que é própria do mundo contemporâneo”, explica. “A crise da cultura é um paradoxo no qual temos uma complexidade máxima no que se refere à criação de redes sociais, mas as estruturas dessas redes, a maneira como elas operam, apresentam um grande reducionismo. Vou propor essa análise a partir de ideias desenvolvidas por Merquior.”



Sobre Merquior

Nascido em 1941, José Guilherme foi crítico literário, sociólogo, diplomata e faleceu precocemente aos 49 anos em decorrência de um câncer de intestino. Em suas andanças pelo mundo, ele vivenciou dois dos grandes momentos sociopolíticos da segunda metade do século 20 e que foram fundamentais para o entendimento de sua produção: o movimento de Maio de 1968, na França, e a Queda do Muro de Berlim, em 1989. “A maioria das pessoas rotula Merquior e não se aprofunda na obra dele, desqualificam-no como sendo de direita. Foi uma forma da cultura brasileira não enfrentá-lo como fenômeno do pensamento não só brasileiro, mas do século 20 de uma forma geral”, defende João Cezar.

O caráter polêmico do pensador foi ressaltado na década de 1980 com várias personalidades brasileiras, entre elas Caetano Veloso – a quem o diplomata chamou de “um pseudointelectual de miolo mole” – e Marilena Chauí, assim como sua aproximação com Fernando Collor. As questões relacionadas ao campo da estética cederam espaço nos estudos de Merquior à investigação do liberalismo. “Minha hipótese é que José Merquior, depois de muito participar do mundo das artes e da literatura, vislumbrou a possibilidade de ser um José Bonifácio no Brasil do século 20”, finaliza João Cezar.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM