Jornal do Commercio
LEITURA

Por que presentear com livros no Dia das Crianças?

A literatura pode ser uma catalisadora novas descobertas. Especialista fala sobre os benefícios da leitura na infância

Publicado em 11/10/2017, às 12h00

A leitura exerce um papel de formação linguística e social / Foto: Alexandre Gondim
A leitura exerce um papel de formação linguística e social
Foto: Alexandre Gondim
Valentine Herold
vherold.jc@gmail.com

Cada experiência de leitura é única e, mesmo que todos fossem ler o mesmo livro, haveria uma interpretação e uma perspectiva sobre a história própria de cada pessoa. Ler é se deixar entrar num universo, às vezes imaginário, ao se tratar de ficção, ou então muito pessoal, no caso de biografias. Mas e quando ainda se é criança, que a descoberta de uma palavra nova provoca inúmeras perguntas e a imaginação é estimulada a cada virada de página?

Quem nunca se imaginou correndo pelo sítio do Picapau Amarelo, encontrando a mula sem cabeça ou passando uma temporada no planeta B612 com o Pequeno Príncipe? Ler é fundamental em todas as fases etárias, mas especialmente na infância e pré-adolescência. Nesta quinta (12) comemora-se o Dia das Crianças e a data pode ser uma ótima oportunidade para presentear filhos, sobrinhos, afilhados ou irmãos com livros.

Para a psicopedagoga e mestre em psicologia cognitiva Verônica Pereira, a leitura exerce um papel de formação linguística, mas também social. "Crianças e jovens aprendem a lidar com conflitos, a buscar alternativas e soluções para os problemas, a se tornarem mais criativos, pois criam esquemas mentais diferenciados, ajudando-os a se tornarem mais resilientes, e a descobrirem também soluções para a sua própria vida", aponta.

E a leitura começa bem antes do processo de alfabetização. O momento em que os pais sentam com os filhos para abrir um livro e se deixar levar pela história é elementar, segundo Verônica. "É muito importante quando os pais participam desse processo, escolhendo os livros para seus filhos, ou levando-os para escolherem", reforça.



A Bienal Internacional do Livo de Pernambuco, que segue até domingo no Centro de Convenções, estará nesta quinta (12) com programação especial para o Dia das Crianças. A escritora e ilustradora Cecília Calado, o arte-educador Vinicius Viramundos e a autora Mirela Martonelli de Novaes participam com atividades no palco Além das Letras. Haverá ainda contações de histórias e apresentações musicais – principalmente pela manhã.

CLÁSSICOS

A cada mês, as prateleiras das livrarias são renovadas com lançamentos infanto-juvenis, mas há sempre espaço para reedições de clássicos que perpassam gerações e continuam a emocionar e ensinar. Mundialmente falando, é possível citar as obras de Jules Verne, Charles Dickens ou até J.K. Rowling, que mesmo tendo lançado o primeiro livro da série Harry Potter há apenas 20 anos, já conquistou um espaço na história do gênero fantástico.

A literatura nacional também engloba muitos títulos clássicos, como Meu Pé de Laranja Lima (José Mauro de Vasconcelos), Reinações de Narizinho (Monteiro Lobato), A Bolsa Amarela (Lygia Bojunga), A Turma da Mônica (Maurício de Souza) ou ainda mais recentemente O Menino Maluquinho (Ziraldo) e Marcelo, Marmelo, Martelo (Ruth Rocha).

Veja dicas de livros recentemente lançados para presentear:

 


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM