Jornal do Commercio
TOP MODEL

Lea T diz que só sentiu orgasmo depois de cirurgia para mudar de sexo

A top model trans disse que chorou ao ter o primeiro orgasmo após a cirurgia para mudança de sexo

Publicado em 02/03/2017, às 20h14

Lea T é a capa da Marie Claire deste mês / Divulgação
Lea T é a capa da Marie Claire deste mês
Divulgação
JC Online

Um dos grandes nomes do mundo da moda de hoje, a top model Lea T falou em uma entrevista para a capa da revista Marie Claire de março sobre o primeiro orgasmo após a cirurgia para troca de sexo. Segundo ela, foi só depois da mudança que sentiu prazer de fato nas relações sexuais.

“Antes da cirurgia, minhas relações sexuais não eram prazerosas. Só gozei de verdade após me operar”, conta a modelo trans. “Consegui sozinha, me presenteei com um orgasmo (...). Foi maravilhoso, até chorei!”.

Na entrevista, Lea T ainda revela que perdeu a virgindade pós-cirurgia só no início do ano passado. “Não foi incrível nem romântico, pois era uma situação tensa. Acho que a primeira vez de toda mulher é assim...”, revela.

RELAÇÃO COM O PAI

Lea T comentou também sobre a relação com o pai, o jogador de futebol Toninho Cerezo. Os dois se afastaram quando ele se separou da mãe de Lea, quando ela tinha 14 anos.

A modelo evitou usar o sobrenome Cerezo para não criar um bafafá midiático. “Hoje estamos mais próximos. Descobri que somos muito parecidos. Temos o espírito livre, não nos apegamos a nada nem gostamos de morar no mesmo lugar por muito tempo”, conta na entrevista.

Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM