Jornal do Commercio
Pé esquerdo

Wesley Safadão é vaiado no Carnaval de Salvador

Forrozeiro se atrasou para cantar no trio e público não perdoou

Publicado em 24/02/2017, às 13h00

Por atraso do cantor, Wesley Safadão foi vaiado pelo público do bloco Cocobambu, em Salvador. / Foto: Wesley Safadão/Facebook/Reprodução
Por atraso do cantor, Wesley Safadão foi vaiado pelo público do bloco Cocobambu, em Salvador.
Foto: Wesley Safadão/Facebook/Reprodução
JC Online

O cantor Wesley Safadão passou por um constrangimento na noite desta quinta-feira (23), no Carnaval de Salvador. De acordo com vários veículos locais, o artista se atrasou para dar início ao percurso do bloco Cocobambu e o público respondeu com vaias.

Os foliões do bloco também teriam se irritado com o fato de não iniciar o show em frente ao Farol da Barra, como é de costume. Só depois de muito protesto do público o artista começou a apresentação, quando já estava deixando o Largo do Farol.

AGENDA CHEIA

Esse é o terceiro Carnaval de Wesley Safadão em Salvador. Além do bloco Cocobambu, o cantor ainda faz shows em dois camarotes.

Resposta

De acordo com a assessoria do cantor, não houve nenhum atraso para o início do show, tampouco vaias durante todo o percurso do bloco. "Ele subiu no palco assim que a organização liberou. Por nossa parte não houve atraso algum",  informou.

Recomendados para você


Comentários

Por Gustavo Mendonca,24/02/2017

PLAYBOYS! ele e o publico! fudendo com POrto de Galoinhas construindo uma casa de shows, ele e Janguie! Vermes golpistas!!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM