Jornal do Commercio
Música

Pedro Novis, da Odebrecht, já foi parceiro de Caetano Veloso

Empresário foi amigo de infância do tropicalista

Publicado em 18/04/2017, às 14h13

Pedro Novis, gravado por Gal / foto: MercoPresso/Reprodução
Pedro Novis, gravado por Gal
foto: MercoPresso/Reprodução
JC Online

A voraz Odebrecht, como o samba, nasceu na Bahia, estado com um ouvido musical que não é normal. Portanto, entre os seus executivos inevitavelmente não poderia deixar de haver alguém com talento para a música popular. No caso, Pedro Novis, ex-presidente da empreiteira (sucedido por Marcelo Odebrecht). Amigo de infância de Caetano Veloso, Novis é parceiro dele em Relance, lançada por Gal Costa, no antológico álbum India, em 1973.



OUTRO


Não é o único baiano, envolvido na Lava Jato, com pendores artísticos. O marqueteiro João Santana, já pertenceu ao grupo Bendegó, que acompanhou Caetano Veloso na gravação e na turnê do álbum Jóia, em 1975. Santana era então conhecido por Patinhas e é parceiro de, entre outros, Moraes Moreira no sucesso Forró do ABC.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM