Jornal do Commercio
Carreira

Revelação no The Voice Brasil, Bella Schneider quer ser muito mais

Projetada para o estrelato através do reality show, pernambucana encontra produtor para ajudá-la a focar no topo

Publicado em 21/04/2017, às 05h00

Bella Schneider faz shows desde os 17 anos. / Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Bella Schneider faz shows desde os 17 anos.
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Robson Gomes

Aos 24 anos, a recifense Bella Schneider busca, mais do que nunca, o seu final feliz. A jovem, que ficou conhecida no país inteiro por sua passagem na quarta temporada do The Voice Brasil, em 2015, conseguiu despertar os olhares do megaprodutor Rick Bonadio – responsável por revelar e produzir artistas como Mamonas Assassinas, Charlie Brown Jr e NX Zero – para mostrar sua vibe pop-rock agora em larga escala.

Filha de mãe brasileira e pai alemão, Bella é a primeira da família que se aventura na música. Começou a ter aulas ainda quando criança, e aos 17, já fazia shows. Alternando a vida entre Recife e Alemanha, passou a ter uma banda em cada um de seus lares.

De gosto eclético, as preferências musicais de Bella vão desde a banda norte-americana Grace Potter and the Nocturnals, passando por Eric Clapton, Amy Winehouse, Nação Zumbi e até Ivete Sangalo. Mas é no pop-rock com influências de eletrônico e R&B que ela gosta de definir o som que faz.

“É muita persistência e insistência mesmo. Eu sempre senti e decidi que eu queria isso: um pop-rock misturado com blues, com eletrônica, numa sonoridade bem minha”, ressalta Bella, que enxerga em seu estilo um desafio para a carreira. “Hoje em dia, o pop-rock não é mais tão comum no mercado, pois é praticamente dominado pelo sertanejo. Eu também gosto, tenho amigos no gênero, mas não é o caminho que eu quis seguir”, esclarece.



A consequência de sua aparição no The Voice a levou até o produtor Rick Bonadio, que decidiu apostar na pernambucana. O início da história veio há algumas semanas, com o lançamento do single Final Feliz, feito sob medida para a personalidade musical de Bella. “Essa canção tem uma mensagem muito forte. É um grito de empoderamento para as mulheres deixarem o que as prendem para trás e pensarem no seu final feliz, acreditando em si mesmas”, afirma.

A necessidade do grito que Bella reforça nesta música vem depois que ela passou por problemas pessoais que ganharam grande repercussão. Em 2016, a jovem foi perseguida e gravemente ameaçada nas redes sociais. Mas ela garante que isso passou e, após superar o trauma até virou música, ainda inacabada.

Com essa retomada de Bella ao que sempre amou fazer, ela agora anseia em ocupar uma lacuna no gênero pop-rock atual: “Com minha determinação e o vácuo que está no mercado para esse estilo, existe uma possibilidade, e é nela que eu estou correndo atrás”, conclui.

Confira uma entrevista com Bella Schneider na TV JC:


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM