Jornal do Commercio
HINO DA PAZ

Yoko Ono passa a ser creditada com John Lennon por ‘Imagine’

Quase 50 anos depois da música ser lançada, Yoko será finalmente reconhecida como coautora

Publicado em 16/06/2017, às 15h00

John Lennon já havia dito que deveria ter incluído o nome da esposa na canção / AFP
John Lennon já havia dito que deveria ter incluído o nome da esposa na canção
AFP
JC Online

Quase meio século depois de John Lennon lançar "Imagine", sua viúva e colaboradora artística, Yoko Ono, aparecerá como coautora da famosa canção.

O anúncio foi feito quando a icônica ode à paz mundial de 1971 foi declarada "canção do século" em uma noite da National Music Publishers Association, na quarta-feira, em Nova York.

Enquanto Ono e seu filho, Sean Lennon, se aproximavam para receber um troféu, a associação anunciou inesperadamente que Ono se juntaria a Lennon nos créditos da composição.

Durante a noite foi exibida uma entrevista da BBC com John Lennon de 1980, pouco antes de ser assassinado, na qual o ex-Beatle disse que "Imagine" foi inspirada em parte no livro de arte conceitual de Ono, "Grapefruit".

"'Imagine' deveria ter sido registrada como uma canção de Lennon/Ono. Se tivesse sido alguém mais que minha esposa, teria lhe dado crédito", disse Lennon na entrevista.

ORGULHO

Após o anúncio, Sean Lennon escreveu no Facebook: "É o dia de maior orgulho da minha vida".

A madrinha do punk Patti Smith e sua filha, Jesse Smith, executaram "Imagine" quando mãe e filho aceitaram o prêmio.

Ono, já reconhecida como artista de vanguarda quando conheceu o ex-Beatle, colaborou estreitamente com Lennon e tenta preservar seu legado desde a sua morte.



"Imagine", com seu apelo a um mundo sem divisões, continua sendo uma das canções mais conhecidas da música pop e hino de ativistas pela paz.

É pouco provável que Ono tenha qualquer ganho pessoal no futuro imediato, pois ela já é a herdeira do patrimônio de Lennon.

Mas a mudança poderá ter um efeito prático pois, segundo a lei americana, canções de domínio público, ou seja, que os autores não obtêm mais lucro com elas setenta anos depois de seu lançamento, e a inserção de Ono potencialmente estende o período de "Imagine".

A próprio Ono teve uma comentada briga com outro ex-Beatle, Paul McCartney, pelos créditos da composição. Os Beatles generalmente assinavam suas canções como "Lennon-McCartney", dividindo o crédito por alguns dos maiores sucessos da história da música.

Depois que o grupo se separou, McCartney começou a mudar a ordem para McCartney-Lennon em canções nas quais disse ter tomado a iniciativa, o que provocou censuras de Ono.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM