Jornal do Commercio
Disco

Lucero arrisca bem no português ao lançar o disco 'Brasileira'

Atriz mexicana canta em espanhol, mas, também, na língua dos brasileiros, num trabalho que decola como a novela 'Carinha de Anjo'

Publicado em 30/07/2017, às 05h30

Com a maioria das canções em português, a mexicana Lucero agrada com o álbum 'Brasileira'. / Foto: Universal Music/Divulgação
Com a maioria das canções em português, a mexicana Lucero agrada com o álbum 'Brasileira'.
Foto: Universal Music/Divulgação
Robson Gomes

Ela tem 47 anos de idade. Nascida na Cidade do México, Lucero Hogaza León é o nome completo daquela que, artisticamente, só precisou do primeiro nome para ser reconhecida como uma estrela. Atriz, apresentadora e cantora de sucesso em toda a América Latina, chegou no Brasil pelas ondas do SBT/TV Jornal em 1984, quando protagonizou a novela infantil Chispita. Hoje, ela não só está no ar no País novamente, como faz parte do elenco de uma trama brasileira do SBT: o remake de Carinha de Anjo, que é sucesso de público.

Além de falar em português na novelinha vivendo a doce Tereza, a atriz se aventurou a cantar no idioma para compor a trilha sonora. A experiência cresceu e se tornou um disco recém-lançado, intitulado Brasileira (Universal Music, 2017).

Como o título indica, o projeto é uma homenagem da cantora ao Brasil, país que sempre reconheceu seu trabalho, e pelo qual ela tem um profundo afeto e agradecimento. Em 12 faixas, o álbum traz canções majoritariamente em português, mesclando material inédito, sucessos locais e faixas que integram a trilha sonora da novelinha do SBT, com produção musical de Arnaldo Saccomani e Laércio Ferreira.

O disco abre com o tema de abertura de Carinha de Anjo em português. Logo nos primeiros versos, fica nítido que se trata de uma estrangeira tentando cantar em nosso idioma, mas nada soa forçado: a doce voz da mexicana faz com que o sotaque espanhol seja o charme de todo o álbum. As faixas Filha Linda, Joia Rara Preciosa e Pequena Aprendiz também foram concebidas para a novelinha escrita por Leonor Corrêa, e carregam emoção na medida certa.

A primeira curva crescente aparece na quinta música. Tô de Olho é uma canção inédita em português onde Lucero se aventura numa letra um pouco mais adulta. Os arranjos trazem um samba pop mais envolvente, e não deixa de ser interessante ouvir uma cantora estrangeira soltar versos levemente ousados como: “E o povo em volta só fica olhando / Não entende nada / E nesse mexe e remexe / Eu boto pressão / E incendeio toda a pista”.



A versão em espanhol de Carinha de Anjo abre espaço para Lucero interpretar músicas em sua língua materna. Mas a surpresa vem em seguida com a sequência Evidencias, Mi Talismán e Soledad que, basicamente, são versões em espanhol de grandes sucessos brasileiros. Na primeira, o arranjo mais pesado – numa boa mistura de guitarras com violinos – para o clássico de Chitãozinho & Xororó é disparada a melhor releitura deste disco.

Já o hit Talismã, de Leandro & Leonardo, ganhou uma versão bem mexicana. Não há como não lembrar dos típicos músicos mariachis ao ouvir a melodia, junto com a interpretação mais passional de Lucero. Por fim, a tradução de Solidão – sucesso de Sandra de Sá – também foi bem executada. Por coincidência, as três faixas já integraram um disco de Lucero anteriormente chamado Aquí Estoy, lançado em 2014, e foram escritas pela cantora e compositora mexicana Ana Gabriel.

MÚSICAS ESPECIAIS

Nas últimas faixas, Lucero volta para o português em músicas bastante especiais. Em Era Uma Vez, ela revive o clássico da dupla Sandy & Junior gravado com Toquinho em 1997. A canção também faz parte da trilha de Carinha de Anjo.

A mexicana também se rende ao meloso hit da internet composto por Ana Vilela e emprestou sua voz para interpretar Trem-Bala. A releitura acabou sendo escolhida para ser tema da edição 2017 do Teleton, o programa anual beneficente do SBT.

Por fim, o disco é encerrado com a linda interpretação de Aquarela, outro clássico infantil do Toquinho. A impressão que fica é que Brasileira é, acima de tudo, um trabalho sensível, feito com o amor de uma mexicana para seus admiradores brasileiros.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM