Jornal do Commercio
EUA

Artistas se mobilizam para ajudar vítimas de furacões

No estilo 'Teleton', as celebridades atenderam telefonemas de doadores anônimos durante o programa

Publicado em 13/09/2017, às 04h11

A cantora de música country Miranda Lambert foi uma das atrações da transmissão do programa beneficente / Foto: AFP
A cantora de música country Miranda Lambert foi uma das atrações da transmissão do programa beneficente
Foto: AFP
AFP

Dezenas de artistas dos Estados Unidos se mobilizaram nesta terça-feira para ajudar as vítimas dos furacões Harvey e Irma, apelando à unidade e denunciando a resistência do presidente Donald Trump em reconhecer os efeitos do aquecimento global.

Durante um programa de TV destinado a arrecadar fundos e que durou apenas uma hora, foi obtido 14,5 milhões de dólares em ajuda, mas as doações prosseguem por telefone, segundo os organizadores.

No mais puro estilo teleton, as celebridades atenderam telefonemas de doadores anônimos durante o programa.

Entre as estrelas que participaram estavam o cantor Justin Bieber, os atores George Clooney, Robert de Niro e Al Pacino, e as atrizes Julia Roberts e Reese Witherspoon.



O evento estava previsto inicialmente para apoiar as vítimas do furacão Harvey, que deixou mais de 70 mortos e inundou a região de Houston (Texas), mas os organizadores decidiram ampliá-lo aos afetados pelo Irma, que matou 12 pessoas na Flórida.

Recado para Trump

Na abertura do programa, o cantor Stevie Wonder interpretou com um grupo de gospel o tema "Lean on Me", mas antes dirigiu uma mensagem a Trump: "Temos que começar a amar e a dar valor ao nosso planeta. Quem acredita que o aquecimento climático não existe deve ser cego ou idiota".

Trump anunciou, no início de junho, sua decisão de retirar os Estados Unidos do acordo de Paris sobre o clima, afirmando que era ruim para a economia americana.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM