Jornal do Commercio
Violência

Show de Naldo é cancelado no Reveillon do Rio de Janeiro

Decisão da prefeitura é em função das acusações contra o cantor

Publicado em 07/12/2017, às 17h26

Naldo: show no Reveillon do rio cancelado após denúncia da mulher / Reprodução / Instagram
Naldo: show no Reveillon do rio cancelado após denúncia da mulher
Reprodução / Instagram
JC Online

A maré continua ruim para o cantor Naldo Benny. Na última quarta, solto depois de pagar fiança, ele foi preso por porte ilegal de arma, sob acusação da mulher, Ellen Cardoso, de que sofria agressões do cantor. No mesmo dia, encontraram uma arma ilegal em sua casa.

Agora, a prefeitura do Rio de Janeiro cancelou o show que o cantor faria no réveillon.

A NOTA:

“Em virtude dos últimos acontecimentos envolvendo o cantor Naldo Benny, a prefeitura do Rio e a Riotur decidiram cancelar sua apresentação no Réveillon Rio 2018 em Copacabana”, diz a nota a secretaria de turismo do Rio, a Riotur.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Esequias,08/12/2017

também né???!!! espancar a mulher com socos, chutes e puxões de cabelo!!!!???? alo????!!!!!! te liga cara!!!!!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM