Jornal do Commercio
Teatro Luiz Souto Dourado

Garanhuns fervilha com atividades paralelas

Ariano apresenta mais uma aula-espetáculo no FIG

Publicado em 21/07/2014, às 11h23

Bruno Albertim

Ariano Suassuna não gosta de anglicismos. Mas os americanos têm um termo ótimo para classificá-lo: o escritor é, sim, um blockbuster. Arrasa-quarteirão da cultura pernambucana, o escritor provocou uma fila que quase dava volta na antiga estação de trem convertida no Teatro Luiz Souto Dourado para sua aula-espetáculo na última sexta-feira.

Suassuna até falou de Capiba, tema da aula que contou com a música de Antúlio Madureira e bailarinos coreografados por Maria Paula Costa Rêgo. Mas com sua autoridade de mestre, o escritor divagou como pôde, para o deleite da plateia receptiva e risonha, sobre a própria vida e obra. Defendeu, por exemplo, seu personagem mais popular. “Uma vez, um jornalista de São Paulo disse que, como Macunaíma, João Grilo era um anti-herói. Isso me deixou muito irritado. Macunaíma, segundo o próprio Mário de Andrade, não tinha caráter nenhum. Já João Grilo tinha demais. Olhem só: ele vence o latifúndio agrário na figura do coronel, a burguesia nas figuras do padeiro e sua mulher, o clero corrupto nas figuras do padre e do bispo. Se ele não é um herói, não sei quem mais pode ser”, disse, arrancando, uma das várias gargalhadas da noite.




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM