Jornal do Commercio
Emoção

Dona Florinda passou oito horas abraçada com o corpo do eterno Chaves

Florinda destacou o apoio que deu ao seu marido, desde quando começaram a manter uma relação de flertes, ainda nas gravações do programa, até a saída da TV

Publicado em 10/02/2017, às 17h43

Florinda Meza e Roberto Bolaños / Televisa/ Divulgação
Florinda Meza e Roberto Bolaños
Televisa/ Divulgação
JC Online

Muito emocionada, Florinda Meza revelou detalhes sobre a sua sua vida com Roberto Bolaños, o inesquecível Chaves da série mexicana homônima, em uma entrevista para a Rede Record. A atriz, que enfrentou muitas críticas e elogios durante sua relação com Bolaños, não guardou elogios ao eterno marido.

Amor e companheirismo

Entre "Eu ficava com ele na mesma cama para que me abraçasse" até a revelação mais tocante: após a morte do marido, ela teria passado 8 horas abraçada com o corpo. "Desde uma e meia até às nove da noite, quando chegaram da funerária para levá-lo para preparar. Fiquei abraçando e, depois do tempo todo na mesma cama, quiseram que eu saísse e eu não quis", ressaltou.

Ela destacou o apoio que deu ao seu marido, desde quando começaram a manter uma relação de flertes, ainda nas gravações do programa, até quando o casal ficou sabendo, através de um jornal, que haviam sido afastados da TV - gerando assim uma depressão que, segundo Florinda, perdurou na vida de Bolaños até sua morte.

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM