Jornal do Commercio
Ativismo

Protetora dos animais, Luisa Mell afirma: 'Não mato nem pernilongo'

Apresentadora afirmou que só mataria um animal para proteger seu filho

Publicado em 15/03/2017, às 14h46

Luiza Mell é nacionalmente conhecida por sua atuação em prol dos animais / Reprodução
Luiza Mell é nacionalmente conhecida por sua atuação em prol dos animais
Reprodução
JC Online

A apresentadora Luisa Mell é conhecida por sua atuação em defesa dos animais. Em entrevista, ela reforçou essa preocupação com os bichos e afirmou que é muito mais engajada do que alguns podem imaginar, não matando, inclusive, mosquitos. 

Durante sua participação no programa Pânico, na rádio Jovem Pan, Luisa foi questionada se mata baraas. "Não, não mato nem um bicho. Esse negócio de pernilongo, eu sei que vou falar aqui e vão dizer que eu sou louca, vão rir de mim, mas eu não estou nem aí. Entra um mosquito no carro, o meu marido diz 'olha, o pernilongo'. Eu digo: 'deixa, eu vou conversar com ele e ele vai sair. Eu abro a janela e digo: 'vai embora, por favor'; e o mosquito vai", contou Mell.

Em outro momento da entrevista, a apresentadora é posta diante de um dilema: se estivesse em uma floresta, com uma arma, e um tigre viesse atacá-la, ela mataria o animal ou deixaria ele devorá-la? Ela afirmou que mataria.

"Desculpa, se você for para cima do meu filho, eu não tenho dúvida de que vou te matar. São instintos", disse

ATIVISMO

Formada em direito e teatro, Luisa Mell começou a despontar na televisão em 2002. Sua carreira tem forte ligação com sua luta pela defesa dos direitos dos animais e, até hoje, ela utiliza suas redes sociais e outros canais de comunicação para esclarecer dúvidas, apurar denúncias de maus-tratos e trocar informações sobre animais. 

 

Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM