Jornal do Commercio
Recital

Plácido Domingo Jr. e Nádia Figueiredo trazem leveza ao erudito

No repertório da dupla, tem bossa nova, jazz e clássicos

Publicado em 15/06/2017, às 07h47

Placido Domingo Jr. e Nádia Figureido, um show leve / foto: Filipe Jordão/JC Imagem
Placido Domingo Jr. e Nádia Figureido, um show leve
foto: Filipe Jordão/JC Imagem
JOSÉ TELES

Filho do espanhol Plácido Domingo, um dos mais famosos tenores da história do canto lírico, Plácido Domingo Jr. (nascido na Cidade do México) poderia ter seguido a mesma trilha e talvez fosse hoje um barítono igualmente famoso. Porém preferiu a música popular, com aprovação do pai: "Ele até ficou feliz pela minha escolha, porque para o canto lírico seria necessária uma disciplina que eu não tenho", comenta Placido, que se apresenta hoje e amanhã, no Teatro de Santa Isabel, com a soprano Nádia Figueiredo no show Juntos. Os dois cantam acompanhados por João Carlos de Assis Brasil (piano), Antón Caballo (violino), Alexandre Ito (contrabaixo), Ary Dias (percussão) e Pedro Huff (violoncelo, professor da UFPE).

Nádia Figueiredo confessa que demorou a se tornar cantora, embora desde criasse mostrasse inclinações para a música, inicialmente como compositora. "Ganhei um prêmio na escola, com uma música que escrevi chamada S.O.S para o Brasil, mas comecei tarde no canto lírico. Antes fiz um curso de artes cênicas, mas era uma péssima atriz, não tinha talento para fazer novela, cinema. Terminei o curso e passei para a música", conta ela, que estudou canto lírico, violão clássico porém, assim como Plácido Domingos Jr, optou pelo popular:

"Me aprofundei no samba-­canção, em sambas antigos, e ao mesmo tempo cantava música erudita. O professor queria que eu cantasse canções da Broadway, mas eu preferia outras músicas. Mais tarde passei a cantar em vários idiomas, o que me agregou muita coisa", conta Nádia, que enfatizou por um tempo a música hebraica, citando a cantora Ofra Haza, judia nascida no Iêmen, criada em Israel, badalada nos anos 1980, tanto no pop, quanto na música étnica: "Canto música hebraica com sotaque flamenco, um gênero que não foi criado apenas por árabes e ciganos. Paco de Lucia descobriu partituras comprovando isto", explica a soprano.




Plácido Domingos Jr., além de cantor, é também produtor, e compositor. Foi gravado por nomes conhecidos como Michael Bolton. Assim como Nádia Figueiredo, ele demorou a escolher a música como profissão, o que só aconteceu em 2008, quando compôs melodias para poemas do papa João Paulo II, gravados por seu pai, no disco Amore Infinito­ Songs Inspired by the Poems of John Paul II ­ Karol Wojtyla: "Meu pai me pediu que eu fizesse uma gravação guia para ele aprender as canções. Gostou tanto do resultado, que me incentivou a seguir a carreira de músico", conta Plácido. Ele e Nádia Figueiredo tornaram amigos pelas redes sociais, amizade selada com o clipe da música The Way You Look Tonight (Dorothy Fields/Jerome Kern), com Plácido gravando suas imagens na Itália, e Nádia no Brasil.

TV JC

Plácido Domingos Jr. e Nádia Figueiredo bateram um papo com Romero Rafael na TV JC. Confira:

REPERTÓRIO

Canções do repertório de Frank Sinatra (como a citada The Way You Look Tonight), do qual Plácido Domingos Jr. é especialista, música erudita, e bossa nova (Garota de Ipanema, de Tom e Vinicius, e Manhã de Carnaval, de Antônio Maria e LUis Bonfá), estão no set­list, do show que tem 1h30 de duração: "A ideia é fazer com que o público se aproxime da música de concerto,  fazendo um show leve e divertido", diz Nádia Figueiredo.

Show Juntos, com Placido Domingo Jr e Nádia Figueiredo, hoje e amanhã , no Sta Isabel, 20h30, Ingressos: R$ 250), R$ 125, R$ 160 + 1 kg de alimento (ingresso social). Fone: 3355.3323


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM