Jornal do Commercio
Justiça

Anitta é condenada a pagar multa milionária à ex-empresária

Disputa judicial começou em 2014, quando Anitta quebrou o contrato com a K2L

Publicado em 13/03/2018, às 19h55

Anitta demitiu Kamilla para gerenciar sua carreira sozinha / Reprodução
Anitta demitiu Kamilla para gerenciar sua carreira sozinha
Reprodução
JC Online

A Justiça do Rio de Janeiro condenou, nesta terça-feira (13), a cantora Anitta a pagar R$ 3 milhões para sua ex-empresária, Kamilla Fialho. De acordo com a Folha de São Paulo, ela terá que depositar o valor imediatamente ou poderá ter seus bens bloqueados.

A disputa judicial entre as duas começou em 2014, quando Anitta quebrou o contrato com a empresa de Kamilla, K2L, passando a gerenciar sozinha seus negócios. Entre as justificativas da cantora para a decisão está a acusação de que Kamilla teria desviado dinheiro.



VALOR PODE AUMENTAR

Fialho pede R$ 14 milhões já que a estrela pop não teria pago a multa por rompimento de contrato. Se somada a quantia que Kamilla teria deixado de ganhar com o acordo quebrado, o valor poderia chegar a R$ 30 milhões. 


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM