Jornal do Commercio
JUSTIÇA

Marcelo Serrado é acusado de dar calote de R$ 100 mil

Decoradora afirma que não foi paga pelos serviços realizados na cobertura de dois andares do ator

Publicado em 17/05/2017, às 11h23

Marcelo Serrado:
Marcelo Serrado: "a casa onde moro está inabitável"
Foto: Divulgação
JC Online

O ator Marcelo Serrado está brigando na Justiça para não ter que pagar uma dívida no valor de R$ 100 mil. De acordo com informações da edição da última terça-feira (16) da revista Veja, o ator está sendo processado pela decoradora Claudia Hauer, sob acusação de calote.

A publicação afirma que Claudia foi responsável por um serviço na casa do ator, uma cobertura de dois andares, localizada na zona sul do Rio de Janeiro, que acabou não sendo pago. Agora, ela exige um acerto de contas de R$ 99 mil, sem contar valores relacionados a juros e danos morais. O contrato que ela tinha com o ator foi rescindido.



Marcelo, por sua vez, não nega a dívida, mas afirma que o dinheiro não foi pago porque o serviço foi "mal feito".

PROCESSO

No processo, Claudia diz que chegou a receber cheques de Marcelo, mas que eles acabaram sendo devolvidos. O caso está na 19ª Vara Cível do Rio de Janeiro desde 2015. Nele, Serrado pede que a Justiça obrigue a decoradora a ressarci-lo pelo o que ele diz ter gastado em consertos após Claudia ter deixado o trabalho. Ele diz que a casa onde mora está "inabitável".


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Recife em Transformação Recife em Transformação
A cidade e o desafio de traçar o seu futuro
Zika em mil dias Zika em mil dias
Já se passaram quase 2 anos e meio desde que o JC anunciou a explosão de casos de recém-nascidos com microcefalia. Muitas dessas crianças já completaram os seus primeiros mil dias de vida. Famílias e especialistas revelam o que aconteceu nesse período
Logística e inovação Logística e inovação
Você sabe o que é logística? Ela parece invisível, mas está presente no nosso dia a dia, encurtando distâncias. Quando compramos uma maçã no supermercado, muitas vezes não nos damos conta do caminho que percorreu até chegar a nossas mãos

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM