Jornal do Commercio
TRIBUNAL

'Definitivamente foi uma apalpada', afirma Taylor Swift em julgamento

Cantora pop foi interrogada por aproximadamente uma hora a respeito da acusação de assédio sexual contra DJ

Publicado em 11/08/2017, às 10h21

David Mueller nega as acusações feitas por Taylor Swift / Foto: Reprodução/Facebook
David Mueller nega as acusações feitas por Taylor Swift
Foto: Reprodução/Facebook
Jeanie Stokes, da AFP

"Definitivamente foi uma apalpada" na bunda, "e muito longa". A estrela do pop Taylor Swift foi categórica nesta quinta-feira, no quarto dia do julgamento contra o DJ David Mueller, a quem acusa de tê-la assediado sexualmente.

A cantora se negou a dar uma estimativa do tempo que durou o gesto, mas disse: "ele ficou com a mão agarrada na minha bunda enquanto eu tentava me afastar. [A sua mão] não me largava", detalhou ao júri.

A artista de 27 anos foi convocada a depor pelo advogado que representa David Mueller, a quem acusa de ter apertado a bunda por debaixo da saia durante uma sessão de fotos antes de um show em Denver, em 2 de junho de 2013.



"Foi muito chocante. Isso nunca tinha me acontecido antes", acrescentou.

A VERSÃO DE MUELLER

Mueller, que deu a sua versão dos fatos no início da semana, nega a acusação. O DJ compareceu ao julgamento a pedido do diretor da rádio onde trabalhava, Eddie Haskell. Durante o julgamento, admitiu ter tocado Taylor Swift enquanto posava com ela e sua namorada, Shannon Melcher, mas negou ter agarrado a sua bunda.

"Achei que era a sua costela", disse Mueller na terça-feira, acrescentando que não sabia exatamente onde havia colocado a mão porque estava olhando para o fotógrafo.

Pouco depois de deixar o local das fotos, os seguranças da cantora o obrigaram a sair da sala.

De acordo com Mueller, então com 51 anos, foi o seu ex-chefe Haskell quem teria tocado a bunda da cantora, e Haskell teria se gabado disso.

Mas Taylor Swift quis acabar com qualquer possível dúvida: "não tocou a minha mão, não tocou o meu braço, não tocou a minha costela: tocou a minha bunda".

"Não vou permitir que você e o seu cliente digam que eu sou a culpada", afirmou Swift ao advogado do DJ.

A cantora pop foi interrogada por aproximadamente uma hora.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM