Jornal do Commercio
Resposta

César Tralli diz ter nota fiscal para provar que pagou seu casamento

Jornalista da TV Globo responde fofoca sobre sua cerimônia com Ticiane Pinheiro ter sido feita através de troca de favores

Publicado em 07/12/2017, às 19h09

César Tralli se casou recentemente com a apresentadora Ticiane Pinheiro. / Foto: Instagram/@cesartralli/Reprodução
César Tralli se casou recentemente com a apresentadora Ticiane Pinheiro.
Foto: Instagram/@cesartralli/Reprodução
Estadão Conteúdo

Jornalista e apresentador do SPTV 1ª Edição, na TV Globo, César Tralli publicou um desabafo em sua conta oficial do Instagram nesta quinta-feira, 7. No texto, ele diz repudiar "com veemência insinuações maldosas ou ilações feitas por colunistas de TV de que teria havido troca de favores" para a realização de seu casamento, pelo qual ele diz que consegue, mediante nota fiscal, provar que pagou.

Em postagem ilustrada por foto das águas claras das Ilhas Maldivas - onde está em lua de mel -, Tralli afirma que sua vida é transparente e que não alcança objetivos por meio de acordos que o favoreçam, mas sim, por suas próprias qualidades. "Não vivo de favores, não me considero mais importante que ninguém. Quando abro portas, é pela minha credibilidade, humildade e generosidade. Nunca por barganha", escreveu.

Ele prossegue, dizendo que o "terno, as alianças, os organizadores do casamento, a cerimônia, a festa inteira", tudo isso foi pago por ele, "com satisfação". "E tudo pago via TED bancária, portanto absolutamente dentro da legalidade e mediante Nota Fiscal", disse.



Por fim, o jornalista afirma que planejou o casamento durante seis meses e que, se fez posts na véspera, era para compartilhar sua alegria com próximos. "Simples e honesto assim. É como eu digo e repito: quem não deve, não teme. E assim, fascinado pela transparência das Maldivas, sigo muito feliz minha tão sonhada e merecida lua de mel", concluiu.

VEJA O POST DE CÉSAR TRALLI:

Transparência. Minha vida é como a água encantadora do mar das Maldivas: límpida e cristalina. Sempre dormi o sono do justo. Com ética, honestidade e independência. Não dou passo maior do que a perna. Não vivo de favores, não me considero mais importante que ninguém. Quando abro portas, é pela minha credibilidade, humildade e generosidade. Nunca por barganha. Por isso, repudio com veemência insinuações maldosas ou ilações feitas por colunistas de TV de que teria havido troca de favores no meu casamento. Não houve. Em hipótese alguma. Meu terno, as alianças, os organizadores do casamento, o hotel, a cerimônia, a festa inteira...tudo foi muito bem pago por mim, com satisfação. E tudo pago via TED bancária, portanto absolutamente dentro da legalidade e mediante Nota Fiscal. Tenho uma pasta enorme em casa recheada de contratos e serviços devidamente registrados e pagos. Sou muito organizado. Planejei meu casamento com 6 meses de antecedência. Se fiz posts na véspera ou poucos dias antes marcando locais e pessoas, foi para dividir a minha felicidade com elas e com vocês. Como eu sempre fiz. Simples e honesto assim. É como eu digo e repito: quem não deve, não teme. E assim, fascinado pela transparência das Maldivas, sigo muito feliz minha tão sonhada e merecida lua de mel.??

Uma publicação compartilhada por Cesar Tralli (@cesartralli) em


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM