Jornal do Commercio
PREPARAÇÃO

Fuja do 'branco' na hora do concurso

Temido esquecimento que acomete diversos candidatos e pode até eliminá-los não é tido como um simples imprevisto

Publicado em 07/07/2014, às 16h10

Rossini Gomes
rpgomes@jc.com.br

Esforço, preparo, dedicação e estudo intenso são elementos que podem ser considerados a fórmula infalível de aprovação para o candidato que pretende enfrentar uma seleção pública. Mas o que fazer quando o conteúdo assimilado durante meses de preparação não é lembrado justamente na hora da prova? O conhecido “branco”, problema que acomete muitos candidatos, não é tido como um simples imprevisto. Ele pode acontecer por influência de fatores diversos que ocorrem antes ou durante o exame.

Infográfico

tipos de branco

O caso do técnico em qualidade industrial Danilo Gonzaga, 24 anos, é exemplar. Concurseiro de carteirinha, ele não titubeou ao ser questionado se já passou por um “branco” durante as seleções que já enfrentou. “Sim, várias vezes”, conta.

Recém-aprovado para o cargo de técnico de laboratório no concurso do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), realizado no dia 4 de maio, ele diz que o problema geralmente acontece quando faltam poucos minutos para o término da prova. “À medida que o tempo vai passando, o assunto não vem. Isso influencia muito, acabo me atrapalhando”, conta, acrescentando que lembra do conteúdo depois, na volta para casa.

Danilo também credita o problema ao estudo paralelo. Além do concurso do Mapa, ele se preparou para as seleções da Petrobras e da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). “Foi difícil organizar o tempo de estudos para cada um”, lembra.

Esse último fator contado pelo jovem é apontado pelo professor de memorização, leitura dinâmica e aprendizagem acelerada Mauro Alessi como algo arriscado. “É ruim se concentrar em muitos assuntos ao mesmo tempo. Fica mais difícil processar o conhecimento em várias áreas. A assimilação fica comprometida e o candidato pode esquecer ou até confundir os assuntos”, diz Alessi, que leciona no Instituto de Aperfeiçoamento Pessoal (IAP).

BLOQUEIO - O professor explica que há três tipos de bloqueios: o “emocional”, provocado por causa da ansiedade; o “da consulta errada”, que acontece quando o candidato dá várias interpretações para o que está sendo exigido; e o da “programação errada”, quando o conteúdo é decorado e não memorizado (confira os detalhes sobre cada um no quadro acima).

Leia a matéria completa no Jornal do Commercio desta segunda-feira (07).

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.
20 anos do novo cinema pernambucano: de Baile Perfumado a Aquarius 20 anos do novo cinema pernambucano: de Baile Perfumado a Aquarius
Nos últimos 20 anos, o cinema pernambucano ganhou em diversidade e número de filmes produzidos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM