Jornal do Commercio
Finanças

Bolsas da Europa sobem com expectativa de Brexit mais 'suave'

Os principais índices acionários europeus encerraram em alta no último pregão da semana, beneficiados pela perspectiva de um Brexit mais 'suave'.

Publicado em 09/06/2017, às 14h59

O índice pan-europeu Stoxx encerrou em alta de 0,32%, aos 390,39 pontos / Foto: AFP
O índice pan-europeu Stoxx encerrou em alta de 0,32%, aos 390,39 pontos
Foto: AFP
Estadão Conteúdo

Os principais índices acionários europeus encerraram em alta no último pregão da semana, nesta sexta-feira, 9, beneficiados pela perspectiva de uma separação mais "suave" entre o Reino Unido e a União Europeia após o resultado das eleições gerais britânicas.

A votação fez o partido da primeira-ministra Theresa May perder a maioria absoluta que tinha no Parlamento, deixando assim um cenário mais anuviado para as negociações do Brexit. Perto do fim da sessão, as bolsas ganharam um impulso após May anunciar tratativas com uma legenda menor, o Partido Unionista Democrático da Irlanda do Norte (DUP, na sigla em inglês), para formar um governo de minoria no país. Dessa forma, o índice pan-europeu Stoxx encerrou em alta de 0,32%, aos 390,39 pontos. Na semana, por outro lado, houve queda acumulada de 0,55%.

"O resultado no Reino Unido implodiu a perspectiva para um Brexit 'duro'", afirmou Nihel Green, executivo-chefe do deVere Group, em nota. "Os mercados financeiros tinham praticamente precificado esse fato e agora precisarão correr para mudar suas posições".



Em Londres, o índice FTSE-100 encerrou em alta de 1,04%, aos 7 527,33 pontos, beneficiado pelo desempenho de empresas exportadoras, que ganharam com a libra mais fraca. A Unilever (+1,39%) foi um dos destaques do dia. Na outra ponta, ações de imobiliárias como a Taylor Wimpey (-3,27%) e a Barratt Developments (-2,33%) tiveram um dia ruim, uma vez que as incertezas devem fazer o setor desacelerar no país. Na semana, o FTSE-100 acumulou perda de 0,27%.

Em Frankfurt, o DAX subiu 0,80%, aos 12.815,72 pontos, com destaque para as ações da Lufthansa (+2,06%) e da HeidelbergCement (+3,13%). Em Paris, o CAC-40 avançou 0,67%, aos 5.299,71 pontos. Na semana, os índices acumularam perda de 0,06% e 0,82%, respectivamente.

Em Milão, o FTSE-Mib teve ganhou de 0,38%, aos 21.122,42 pontos. Em Madri, o Ibex-35 avançou 0,23%, aos 10.978,30 pontos. Em Lisboa, o PSI-20 avançou 1,12%, aos 5.298,94 pontos. Na semana, os índices italiano e espanhol tiveram, respectivamente, ganho de 0,93% e 0,66%. Já o índice português acumulou baixa de 0,35%.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM