Jornal do Commercio
presidente

Objetivo é injetar valores na economia, diz Temer sobre FGTS

Ele afirmou que, se todos os brasileiros que tiverem dinheiro a sacar recursos das contas inativas fizerem a retirada, a economia receberá R$ 40 milhões

Publicado em 14/02/2017, às 12h07

Temer lembrou que a medida foi anunciada no fim de 2016 para acelerar a retomada da economia  / Foto: ABr
Temer lembrou que a medida foi anunciada no fim de 2016 para acelerar a retomada da economia
Foto: ABr
Estadão Conteúdo

O presidente da República, Michel Temer, disse nesta terça-feira (14), durante cerimônia de anúncio de calendário de pagamento das contas inativas do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) no Palácio do Planalto, que em menos de dez minutos o site da Caixa Econômica Federal recebeu 480 mil acessos. Ele afirmou que, se todos os brasileiros que tiverem dinheiro a sacar recursos das contas inativas fizerem a retirada, a economia receberá R$ 40 milhões. 

Temer lembrou que a medida foi anunciada no fim do ano passado pelo governo para acelerar a retomada da economia e disse que ela é fruto do objetivo da equipe econômica de seu governo de "injetar valores na economia brasileira". 

Segundo ele, a medida, além de colocar recursos para os trabalhadores, "de igual maneira atender pleito das contas inativas". "Por isso que o saque do FGTS injetaria recursos e traria tranquilidade social", afirmou. 

Em discurso, Temer aproveitou para fazer defesa da reforma trabalhista

Em seu discurso a uma plateia que incluía - como de costume - parlamentares da base aliada, o presidente aproveitou para fazer uma defesa da reforma trabalhista, que ele está chamando de "modernização" da legislação. Em sua fala, o presidente disse que é preciso ler a constituição que já traz "o enaltecimento das convenções e acordos coletivos". "É importante estudar a constituição; no Brasil não temos esse hábito", reforçou. 

O presidente destacou por fim que suas medidas econômicas buscam ajustar as contas públicas, mas sem esquecer das políticas sociais. "A responsabilidade fiscal corre paralelamente a responsabilidade social", afirmou. 

No fim de sua fala, Temer pediu aplausos "vigorosos e frenéticos" para todos da equipe de seu governo que estão elaborando as medidas para a retomada a economia e para os membros do Congresso Nacional, a quem ele repetiu que o governo tem "um apoio extraordinário".

Presente na cerimônia, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, também fez uma defesa da "modernização da legislação trabalhista" e disse que a pasta está ativamente debruçada sobre o projeto. Segundo ele, o grupo técnico da pasta vai concluir parte dos trabalhos no próximo dia 16. "Acreditamos que a proposta de modernização trabalhista possa ser votada ainda no primeiro semestre", afirmou. 

Também participaram da cerimônia os ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Eliseu Padilha (Casa Civil), Dyogo Oliveira (Planejamento), e o presidente da Caixa, Gilberto Occhi.

Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM